Conecte-se connosco

Autárquicas

Rui Rio garante que “se continuar” vai propor deslocalização de outros organismos

Publicado

em

O presidente do PSD Rui Rio garantiu hoje que, “se continuar” à frente do partido, vai propor a saída de Lisboa de outros organismos públicos, dando como exemplos o IFADAP para o Alentejo ou IAPMEI para a zona norte.

À margem de uma ação de campanha em Sintra, ao lado do candidato e deputado do PSD Ricardo Baptista Leite, Rui Rio aproveitou para criticar o atual presidente da Câmara eleito pelo PS, Basílio Horta.

“Eu comecei a pré-campanha a vinte e tal de agosto e já passei por muitos concelhos. O único concelho por onde passei e onde o presidente não se digna a fazer campanha eleitoral e está fechado na câmara é o dr. Basílio Horta. É surreal”, criticou.

Questionado sobre quais as hipóteses reais de Baptista Leite vencer as eleições no próximo dia 26 de setembro, o líder do PSD respondeu: “Vamos dizer 50%, fifty, fifty”.

Em Sintra, Rio foi questionado sobre a aprovação na generalidade do projeto-lei do PSD para transferir o Tribunal Constitucional de Lisboa para Coimbra e reiterou temer que na votação final global o PS mude de votação.

“Não tem coragem de derrotar já o diploma por causa das eleições e vai derrotar a seguir”, anteviu, apelando ao PS e aos outros partidos que “tenham a frontalidade necessária” para serem coerentes com a defesa da descentralização.

Rio defendeu que, depois do TC, o mesmo deve ser feito com outros serviços e, instado a dar exemplos, apontou o caso do Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFADAP) e do Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAPMEI).

“Porque é que o IFADAP de apoio à agricultura está em Lisboa, para apoiar a agriculta em Lisboa, porque não há de estar no Alentejo? E todos sabemos que é no norte onde há mais empresas, porque não pode o IAPMEI estar em Braga, Famalicão ou Guimarães”, questionou.

Questionado se irá fazer propostas nesse sentido, Rio disse ser apenas “uma questão de tempo”.

“Quem me conhece e se olhar para o meu trajeto, não tenho dúvidas nenhumas que se eu continuar, é sim o IFADAP, é sim o IPAMEI. Sim, a tudo o que faça sentido, não do dia para a noite, mas é para fazer”, afirmou.

No arranque da caravana, na zona da Estefânia em Sintra um candidato adversário, o ator Guilherme Leite (que concorre pelo Nós, Cidadãos!) tentou perturbar a iniciativa social-democrata, dizendo – aos gritos e sem máscara – que queria oferecer um livro a Rui Rio sobre a zona saloia.

Ainda se aproximou do líder do PSD, mas rapidamente foi abafado por gritos das dezenas de apoiantes da coligação “Ricardo, Ricardo”.

Além de Ricardo Baptista Leite, que integra a coligação “Vamos Curar Sintra (PPD/PSD.CDS-PP.A.MPT.PDR.PPM.RIR) e de Guilherme Leite, concorrem a Sintra o atual presidente da Câmara, Basílio Horta (PS), o investigador Bruno Góis (BE), o vereador Pedro Ventura (CDU), Miguel Santos (PAN) o gestor Paulo Carmona (Iniciativa Liberal), do arquiteto Nuno Afonso (Chega) e do ator Guilherme Leite (Nós, Cidadãos!).

O atual executivo de Sintra é formado por cinco vereadores do PS (mais o presidente), dois do PSD, um da CDU e dois independentes.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade