Conecte-se connosco

Política

Rui Rio canta vitória ao lado de Paulo Rangel

Publicado

em

O presidente do PSD, Rui Rio, cantou hoje vitória nas eleições legislativas de domingo ao lado de Paulo Rangel, Luís Filipe Menezes e José Pedro Aguiar-Branco, numa arruada no Porto que vestiu a Rua de Santa Catarina de laranja.

Dizendo não se lembrar de ver tamanha moldura humana em eleições, Rui Rio falou aos militantes da varanda de um prédio situado mesmo ao lado de uma sede do PS, de onde agradeceu a presença da “multidão”, referindo que pela segunda vez em mais de 100 anos um ex-presidente da Câmara do Porto “pode chegar a primeiro-ministro”.~

A seu lado, Rui Rio tinha o eurodeputado Paulo Rangel, o ex-líder do PSD Luís Filipe Menezes, o antigo ministro da Defesa José Pedro Aguiar-Branco, o candidato às últimas autárquicas à Câmara do porto Vladimiro Feliz e a cabeça de lista do PSD pelo círculo do Porto, Sofia Matos.

“Quero agradecer a presença desta multidão aqui que me recebe naquela que é a minha terra, o Porto, onde eu tive muito gosto e orgulho de presidir a esta Câmara Municipal”, declarou, perante a euforia dos apoiantes, que gritavam “É canja, é canja, o Porto é laranja”.

Antes da chegada de Rio, mas já com a presença de centenas de militantes do PSD, junto à Capela das Almas, as bandeiras laranja misturaram-se com as azuis e brancas da Iniciativa Liberal, cuja caravana, liderada por João Cotrim Figueiredo, passou na Rua de Santa Catarina cerca de meia hora antes do início da arruada do PSD.

Da varanda onde subiu para discursar, Rio lembrou ainda que, na história de Portugal só uma vez um presidente da Câmara do Porto chegou a primeiro-ministro, em 1909.

E prosseguiu: “113 anos depois, um antigo presidente da Câmara do Porto pode chegar novamente a primeiro-ministro do país com a vossa ajuda e com o vosso voto”.

Referindo-se à quantidade de pessoas que participaram na arruada, que se estendia pelas Rua de Santa Catarina desde o cruzamento com a Rua Passos Manuel até ao cruzamento com a Rua Fernandes Tomás, Rio frisou não se lembrar de ver tamanha multidão em eleições.

“Tenho, como sabem, já muitas campanhas eleitorais no país e particularmente aqui no Porto. Vocês estão aí em baixo e, tirando aqueles que possam ter dois metros de altura, não conseguem vem aquilo que nós aqui de cima da varanda conseguimos ver, que é uma moldura humana como eu não me lembro de ver em eleições (…) não me lembro sinceramente de tantas pessoas aqui na rua de Santa Catarina”, referiu.

A arruada terminou na Praça da Batalha, com a comitiva social-democrata a seguir na sexta-feira para Lisboa, onde o PSD encerrará a campanha eleitoral com a tradicional descida do Chiado.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link