Conecte-se connosco

Crimes

Roubam cartão de crédito e fazem compras de 30 mil euros! Foram apanhados com artigos de joalharia e alta-costura

Publicado

em

Um casal foi detido em Lisboa por ser suspeito de furtar um cartão de crédito de uma residência em Vieira do Minho, em Braga, com o qual realizou, abusivamente, compras de “cerca de 30.000 euros”, anunciou hoje a PSP.

A detenção dos dois suspeitos, com 28 e 36 anos, ocorreu na segunda-feira em Lisboa, onde foram surpreendidos pela polícia “na posse de vários artigos de joalharia e alta-costura, adquiridos através de um cartão de multibanco furtado, dias antes, do interior de uma residência, no concelho de Vieira do Minho, em Braga”, informou o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão de Investigação Criminal.

Em comunicado, a PSP revelou que os suspeitos, “através de 67 utilizações abusivas do cartão bancário, adquiriram bens e serviços que lesaram a vítima num total de cerca de 30.000 euros”.

Além de serem suspeitos dos crimes de furto a residência e abuso de cartão de crédito, os detidos foram referenciados pelo “furto de uso de uma viatura espanhola”, que tinha sido furtada dias antes em Espanha e que acabou “acidentada em Vieira do Minho e largada ao abandono por este casal, no mesmo dia em que efetuaram o furto no interior da residência”, informou a polícia.

“O homem, líder da atividade criminosa deste casal, encontrava-se também em ausência ilegítima de um estabelecimento prisional de Espanha, por crimes da mesma natureza”, indicou o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP.

Antes destes crimes, o casal já tinha sido detido em julho, em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, “igualmente por furtos em residências”, em que estão “indiciados em 43 furtos”.

De acordo com a PSP, os dois suspeitos, após a detenção na segunda-feira em Lisboa, já foram presentes a tribunal para 1.º interrogatório judicial de arguidos detidos, em que o homem foi sujeito a prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa, e a mulher ficou sob o regime de apresentações três vezes por semana.

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP destacou a coordenação com a Autoridade Judiciária e a colaboração da Guarda Nacional Republicana (GNR), que permitiram a realização dos necessários atos processuais para a apresentação dos detidos à justiça, inclusive a deslocação de vários polícias ao concelho de Vieira do Minho para recolha de prova.

Através de mandado de detenção fora de flagrante delito, os suspeitos foram apresentados a tribunal “fortemente indiciados” pelos crimes de “furto a residência, abuso de cartão de crédito e furto de uso de viatura”, reforçou a polícia.

A PSP afirmou ainda, em comunicado, que tem vindo a reforçar os níveis de empenhamento diário para “neutralizar os agentes perpetradores e reforçar os níveis subjetivos de segurança da população”, no âmbito de uma estratégia de combate e prevenção da criminalidade violenta e grave, direcionada para o combate a quem se vem dedicando a crimes contra o património.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade