Cidade

Roleta russa

Notícias de Coimbra | 11 anos atrás em 12-10-2013

A seleção portuguesa de futebol precisa de ser vítima de uma “carambola” de 10 resultados desfavoráveis para acabar como o pior segundo dos nove grupos europeus de apuramento e dizer adeus ao Mundial de 2014.

PUBLICIDADE

Com o empate de sexta-feira face a Israel (1-1, em Alvalade), Portugal assegurou o segundo posto do Grupo F, mas falhou a qualificação imediata para os “play-offs”, embora dependa exclusivamente de si para o conseguir.

Se a vitória no agrupamento depende de um desaire da Rússia no Azerbaijão, o acesso aos “play-offs” está à distância de um empate com o Luxemburgo, terça-feira, em Coimbra, tarefa aparentemente muito acessível, mesmo sem Cristiano Ronaldo.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Um empate na receção ao atual “lanterna vermelha” chega, mas Portugal nem desse ponto deve precisar, face aos atuais 15 pontos nas contas dos melhores segundos (entram os resultados com o primeiro, o terceiro, o quarto e o quinto classificados).

PUBLICIDADE

Com estes 15 pontos, a equipa das “quinas” estaria nos “play-offs”, mas eles ainda podem baixar para 12, só que, para isso, a Irlanda do Norte teria de ganhar em Israel e o Azerbaijão perder com a Rússia, cenário que, juntamente com o triunfo dos luxemburgueses, fazia cair os azeris para últimos.

Esta é a única situação que pode fazer perigar os “play-offs” para Portugal, sendo que, além destes resultados no Grupo F, eram ainda precisos outros em agrupamentos alheios, sendo que basta um falhar para Portugal continuar na corrida ao Brasil.

E, como basta uma falhar para Portugal se qualificar, as probabilidades de isso acontecer são muito escassas, especialmente pela situação no Grupo B, em que a Arménia precisa de saltar do quinto para o segundo posto e de recuperar nove golos.

Para a Arménia ser segunda, necessita de ganhar em Itália e ainda que a Dinamarca não triunfe em Malta e que a Bulgária empate com a República Checa.

Mesmo com tudo isto, os arménios só bateriam Portugal se dessem a volta desvantagem que têm na diferença de golos: somam 9-10 (-1), contra 12-9 (+3) de Portugal, isto subtraindo os resultados com os últimos, nesta cenário Malta e Azerbaijão.

A acrescentar a isto, a queda lusa só seria uma realidade se a Croácia vencesse na Escócia, a Turquia na receção à Holanda ou a Roménia na receção à Estónia, a Islândia na Noruega e a Ucrânia em São Marino.

Ainda assim, e no plano matemático, o apuramento da equipa das “quinas” não está concretizado e, como tal, não o está de mais nenhuma forma.

O encontro entre Portugal e o Luxemburgo está marcado para as 18:00 de terça-feira, no Estádio Cidade de Coimbra.

– Conjunto de resultados que fariam Portugal acabar como o pior segundo dos nove agrupamentos e falhar os “play-offs”:

Perder com o Luxemburgo.

Vitória da Irlanda do Norte em Israel.

Derrota do Azerbaijão com a Rússia.

Vitória da Croácia na Escócia.

Vitória da Arménia em Itália (a).

Empate ou derrota da Dinamarca em Malta.

Empate entre Bulgária e República Checa.

Vitória da Turquia com Holanda ou da Roménia com a Estónia.

Vitória da Islândia na Noruega.

Vitória da Ucrânia em São Marino.

(x) – Os arménios teriam ainda de recuperar de uma desvantagem de quatro golos em relação a Portugal.

 

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE