Conecte-se connosco

Região

Risco extremo na Região de Coimbra. Veja aqui por concelho

Publicado

em

A Região de Coimbra regista uma subida na incidência da covid-19 esta semana, segundo os dados da Direção-Geral da Saúde divulgados hoje onde os 19 municípios estão em risco extremo. Tábua, Lousã e Penela são os três concelhos com mais casos de infeção. A Região situa-se ainda assim abaixo do valor da incidência nacional.

Mira, Soure, Montemor-o-Velho e Arganil completam a lista de concelhos com mais de três mil novos casos por 100.000 habitantes cumulativamente nos últimos 14 dias.

Coimbra, Vila Nova de Poiares, Mealhada, Condeixa, Miranda do Corvo e Figueira da Foz registam um valor superior a 2.500 de incidência.

Entre os 2.500 e os 2.000 estão Cantanhede, Mortágua, Oliveira do Hospital e Góis, que esta semana se juntou aos municípios de maior risco, tendo sido na semana passada um dos oito concelhos do país fora da situação extrema.

Com mais de mil novos casos por 100.000 habitantes está Penacova e Pampilhosa da Serra.

A incidência mediana da Região de Coimbra é de 2.761 novos casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias, valor muito superior ao mínimo deste patamar mais alto de risco que começa nos 960. É a primeira vez que a subregião tem todos os concelhos em risco extremo. Em 01 de Fevereiro de 2021 eram 18, estando Mira nessa altura em risco elevado.

A incidência nacional de infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 aumentou para 4.731,3 casos por 100 mil habitantes em Portugal, enquanto o índice de transmissibilidade (Rt) desceu para 1,10.

A nível nacional, apenas cinco dos 308 concelhos  estão hoje abaixo do nível máximo de incidência de infeções pelo coronavírus SARS-CoV-2, menos três do que na última semana, indica o boletim de hoje da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo os dados da DGS, Calheta, Corvo, Santa Cruz da Graciosa, Velas – todos nos Açores – e Mourão são os únicos concelhos que registam uma incidência cumulativa a 14 dias inferior a 960 casos por 100 mil habitantes, o patamar mais alto dos sete definidos pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças para este indicador.

Em relação ao relatório da última sexta-feira, os concelhos de Avis, Alvito, Góis e Gavião passaram para o nível máximo de incidência, enquanto Mourão baixou para o segundo nível entre 480 e 959,9 casos por 100 mil habitantes a 14 dias.

Todos os restantes 303 concelhos estão no nível máximo, destacando-se os concelhos de Câmara de Lobos (incidência de 11.918), Funchal (10.205) Cabeceiras de Basto (9.635).

Em sentido contrário, com a incidência cumulativa mais baixa do país, está esta semana o Corvo, com 426 casos por 100 mil habitantes a 14 dias, situando-se no terceiro dos sete níveis de risco.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link