Conecte-se connosco

Coimbra

Rio não é indiferente à gestão da Águas de Coimbra

Publicado

em

A composição da próxima Administração da empresa municipal Águas de Coimbra (AC), a definir pelo novo executivo camarário, talvez não seja indiferente ao futuro político de Rui Rio.

A direcção nacional do PSD acaba de propor o primeiro sábado de Dezembro para eventual recondução de Rui Rio ou para hipotética eleição de um(a) opositor, falando-se, por exemplo, de Paulo Rangel.

Se o presidente eleito da Câmara Municipal de Coimbra, José Manuel Silva (independente), quiser que o futuro líder da AC agrade aos apoiantes de Rio – cenário a que não é alheia a continuidade ou não do ex-presidente da Câmara do Porto à frente do PSD – a escolha para suceder a Carvalho dos Santos (PS) na rua da Alegria poderá recair em Moisés Geraldes Silva (advogado) ou João Paulo Barbosa de Melo (que, além de ter substituído Carlos Encarnação, foi membro da uma Administração da empresa municipal).

Notícias de Coimbra tem constatado que a alusão a João Paulo Barbosa de Melo é eminentemente especulativa, prendendo-se com o facto de possuir experiência como gestor.

Ao invés, se a indigitação a cargo de José Manuel Silva for indiferente ao futuro próximo do PSD, a ponto de admitir desagradar a Rui Rio, a escolha poderá recair em Maurício Marques (ex-presidente da Câmara Municipal de Penacova e antigo deputado à Assembleia da República).

O “Grupo do Bar Laranja”, cujos membros se reúnem junto à sede do PSD/Coimbra, parece ser maioritariamente entusiasta acerca da hipótese de o escolhido para suceder a Carvalho dos Santos ser o antigo autarca de Penacova.

Na composição do “Grupo do Bar Laranja” avultam, além de Maurício Marques, Paulo Leitão, líder distrital do PSD/Coimbra e deputado; João Francisco Campos, presidente da Junta da União de Freguesias de Coimbra (UFC) e eventual futuro líder concelhio conimbricense do partido; Ricardo Lopes; Filipe Carrito; João Abreu; José Marques; Luís Correia, novo presidente da Junta da União de Freguesias de Eiras e S. Paulo de Frades, e a futura vereadora Ana Cortez Vaz.

Hipótese remota para timoneiro da AC, do agrado de Rui Rio, é Pedro Machado, vereador eleito para a Câmara da Figueira da Foz, uma função que não deverá vir a exercer, e presidente da entidade regional de Turismo do Centro.

Quanto à escolha do sucessor do líder concelhio do PSD/Coimbra, Carlos Lopes (vereador eleito), ela deverá recair em João Francisco Campos, que, além de presidir à Junta da UFC, é vice-presidente da Académica/OAF (entidade proprietária da Académica – Futebol SDUQ).

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade