Coimbra

Ricardo Pocinho quer fazer diferente na presidência do IPC

Notícias de Coimbra | 7 anos atrás em 19-04-2017

Ricardo Pocinho, o primeiro candidato externo na história do Instituto Politécnico de Coimbra (IPC), afirma-se capaz de fazer diferente. Aliás, esse foi o principal motivo que o levou a candidatar-se e a não ficar indiferente ao processo eleitoral em curso.

PUBLICIDADE

ricardo-pocinho

O candidato, considera que quem nunca saiu do Politécnico, terá dificuldades em entender a mudança pretendida, “daí que as coisas estejam como estão”, o que justifica a existência de quatro candidaturas de presidentes de escolas. Explica também o silêncio de alguns dos candidatos, “pois importa não esquecer que à exceção da minha pessoa, todos os outros participaram nas decisões do IPC nos últimos anos.”

PUBLICIDADE

publicidade

“Não pode haver um Politécnico de Coimbra forte com escolas fracas, o contrário também não é possível”. Ricardo Pocinho assevera-se com dúvidas que a maioria dos outros candidatos consiga esquecer a sua origem e que consigam ver o IPC como um todo.

Para o assessor da Administração Regional e Saúde do Centro, habituado a gerir instituições de orçamentos pequenos, o importante é ser capaz de fazer crescer. “Não pode haver um comportamento de alheamento à evolução da sociedade e dos orçamentos e dar resposta apenas revindicando. Revindicar é preciso, mas gerar alternativas também”, considera.

PUBLICIDADE

Desde a apresentação das suas bases programáticas, sente a sua candidatura em crescente. Lembra que foi o único candidato que cumpriu os prazos do calendário eleitoral, e que não tentou garantir votos “cegos”, no colégio eleitoral. 

“Sinto em todos uma grande vontade de mudança, só possível com a minha candidatura”. Ricardo Pocinho, garante que apesar da mudança que todos desejam, a equipa será formada exclusivamente por funcionários docentes e não docentes do IPC, nenhuma unidade orgânica ou estrutura de apoio é para encerar, “quero que o Politécnico cresça de forma sustentada”, reiterou.

“Sinto hoje, a 16 dias do ato eleitoral, que tenho condições de ganhar. Tenho por certo que com a minha vitória ganhará o Politécnico de Coimbra. Ganha a instituição, os seus 11.000 alunos e funcionários”, conclui Pocinho através de comunicado enviado a NDC.

Ricardo Pocinho, Carlos Veiga, Jorge Barbosa, Jorge Conde e Rui Mendes são os 5 candidatos à sucessão de Rui Antunes na liderança do Politécnico de Coimbra.

A Audição pública dos candidatos a Presidente do IPC está marcada para o dia 28 de abril. A eleição do presidente do IPC realiza-se no 5 de maio.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE