Região

Revitalização: Páteo de Santo António vai recuperar dignidade perdida há 76 anos

Notícias de Coimbra | 4 semanas atrás em 13-06-2024

Decorreu esta quarta-feira, dia 12 de junho, no Largo Silva Soares, a assinatura do Auto de Consignação de execução dos trabalhos que constituem a empreitada de “Intervenção Regularização no Cruzamento do Topo Leste na Av. Joaquim de Carvalho e Requalificação do Pátio de Stº António”. O objetivo é devolver ao Páteo um pouco da imagem que tinha na década de 1940.

PUBLICIDADE

A intervenção que irá ser efetuada pretende “revitalizar o Páteo” e devolver-lhe um pouco a imagem que tinha na década de 1940, avança Joaquim de Sousa. Segundo o responsável pela MOB, esta empreitada vem “resolver um problema que tem 76 anos”, que teve origem em 1948 quando “a Câmara da altura resolveu substituir o layout do Pátio, que dizia com a fachada da Igreja, a fachada mais antiga da Figueira da Foz (1524)”.

“A Misericórdia está grata e todos nós estamos gratos ao Senhor Presidente da Câmara, Dr.  Pedro Santana Lopes, porque na realidade foi ele que tomou a iniciativa de repor o Páteo tal como ele era inicialmente“, frisou Joaquim de Sousa.

PUBLICIDADE

Durante a assinatura do Auto de Consignação também Jorge Miguel dos Santos Louro, a representar a firma Gratuitema S.A., agradeceu ao Presidente da Câmara Municipal, Pedro Santana Lopes, a confiança e se comprometeu a “cumprir com os objetivos”.  

Já Pedro Santana Lopes considerou que “o verdadeiro arquiteto desta obra é o Senhor Provedor Joaquim de Sousa. Arquiteto, inspirador e de facto lutador por esta reposição, desta identidade deste sítio tão bonito e tão importante, com tão grande valor patrimonial.”

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

O Presidente da Autarquia sublinhou que a forma como se chegou a esta empreitada “faz parte do modo que entendo que é correto de governar”, que no caso se traduziu no “dever de quem está eleito em nome da comunidade, de “transferir o poder de decisão “, para quem “por força do seu percurso” e das funções desempenhadas, conhece a “história de uma comunidade e da evolução dos seus bens patrimoniais”. 

Pedro Santana Lopes salientou ainda que segue a “opinião do Senhor Provedor”, uma vez que considera que “fica muito mais bonito o que ele defende do que como está”, contudo, frisou que se a sua “opinião não fosse exatamente essa ou a do executivo”, que deveria respeitar “a opinião e a posição do Provedor, quer da instituição que ele dirige”, a qual tem a sua sede no Páteo e ali presta os “os seus serviços”, trata do passado, respeita o presente e projeta o futuro. 

“Será para mim pessoalmente, porque são pessoas que exercem os cargos, um motivo de orgulho grande poder ajudar a fazer esta obra”, referiu Pedro Santana Lopes que a considerou “necessária do ponto de vista estético-patrimonial,”, mas “também funcional, em certa medida”. 

A empreitada, adjudicada pelo valor de 385.745, 93€ (trezentos e oitenta e cinco mil setecentos e quarenta e cinco euros e noventa e três cêntimos), acrescido de IVA à taxa legal em vigor, tem um prazo de execução de noventa dias.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE