Conecte-se connosco

Região

Região de Coimbra quer pensar “gastronomia do futuro” (com vídeos)

Publicado

em

A Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra quer continuar a apostar na promoção da gastronomia regional, numa perspetiva que continue a valorizar a tradição e autenticidade dos produtos locais mas que, em simultâneo, assegure também uma vertente mais criativa.

Com a distinção como Região Europeia da Gastronomia a aproximar-se do fim (2021-2022), apresentou, esta sexta-feira, no Condeixa Food Lab, em Condeixa-a-Nova, um conjunto de iniciativas que vão decorrer no primeiro trimestre de 2023, com o intuito de “pensar e empreender a comida do futuro”.

Prepara-se, por isso, para um novo desafio a nível gastronómico, que conjugue sustentabilidade e circularidade, mas que aposte também em práticas sustentáveis e inclusivas, que crie emprego e que, com a união de todos, contribua para o aumento da produtividade.

Nesse sentido, estão já agendados dois bootcamps, um a 16 e 17 de fevereiro destinado a estudantes universitários e outro a 23 e 24 de fevereiro para empreendedores. Está também marcado, para 9 de março, o fórum “Coimbra Food Region”, que irá juntar alguns dos principais atores a nível nacional na área da gastronomia, inovação e empreendedorismo. As inscrições estão já em curso e podem ser efetuadas através do email [email protected]

Durante a apresentação das atividades que integram a Academia da Gastronomia, Raul Almeida, vice-presidente da CIM da Região de Coimbra, sublinhou que importa, neste momento, “preparar o futuro” depois da distinção, aproveitando o que foi já feito para continuar a “desenhar o caminho” para o território nesta área.

Para o também presidente da Câmara de Mira, importa tirar partido de todo o potencial dos produtos dos 19 municípios desta CIM e saber contar a sua história, num conceito que valorize o passado, a tradição e a cultura mas que aposte também na criatividade e inovação.

Carlos Martins, da consultora OPIUM, recordou que “há uma revolução muito grande em curso” na área da gastronomia e sublinhou que, nos tempos atuais, impera que se olhe para cada região e que se valorize o que cada uma oferece. Considera que “a gastronomia é um tema de futuro”, ao qual os jovens têm que estar muito atentos.

O papel dos jovens neste processo de inovação foi também destacado por Sandra Simões, da Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra. Estão, como referiu, muito atentos e muito motivados para novos desafios e têm sabido conciliar essa desejada história e tradição com a vertente da inovação.

Explicou que a Região de Coimbra tem um património gastronómico muito valioso e diversificado, que tem tudo para servir de inspiração a novas criações. “A grande aposta passa por dar um novo brilho aos produtos da região”, frisou.

As iniciativas que vão decorrer na Academia Gastronómica, no Condeixa Food Lab, surgem então com esse intuito de continuar a traçar o caminho iniciado com a distinção da Região de Coimbra como Região Europeia da Gastronomia. Para já, estão planeadas ações apenas para os três primeiros meses mas, de acordo com o secretário executivo da CIM, Jorge Brito, estão outras a ser delineadas para o resto do ano.

Veja os vídeos do NDC:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com