Conecte-se connosco

Região

Região de Coimbra projeta alternativa à EN 17 com ligação ao IP3 e IC6

Publicado

em

O Conselho Intermunicipal (CI) da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra deliberou por unanimidade, na última reunião, que o Estudo de Viabilidade da Variante à EN17 – Entre o Nó de Ceira da A13 e a Ponte Velha (Lousã, Incluindo a Ligação de Vila Nova de Poiares ao IC6), que se encontra em curso, preveja uma verdadeira alternativa à atual EN 17 com ligação ao IP3 e IC6, sendo projetada uma via para uma velocidade base mínima de 90km/h em todo o percurso.

O estudo de viabilidade, contratualizado pela CIM Região de Coimbra, encontra-se a ser realizado no âmbito de um protocolo celebrado entre a CIM e a Infraestruturas de Portugal (IP), o qual prevê que a IP, para além do apoio técnico, suporte 50% do valor dos encargos com o Estudo de Viabilidade. Recorde-se que a Resolução de Conselho de Ministros n.º 46-A/2021 autoriza a IP a desenvolver os procedimentos tendentes à implementação do projeto rodoviário “Ligação ao IP3 dos Concelhos a sul”, com um investimento de 20.000.000,00 € + IVA.

Tendo em conta o valor previsto na referida resolução, foi decidido pelos autarcas da CIM Região de Coimbra que o estudo será realizado por fases, sendo definida a ligação entre Ponte Velha – Nó EN2/IP3 como sendo de carácter prioritário, sem prejuízo da importância das demais ligações.

Segundo os autarcas da Região de Coimbra, é necessário um compromisso que defina as fontes de financiamento adicionais para implementar os restantes troços previstos, onde serão incluídas outras questões estruturantes de mobilidade que permanecem sem solução e que se interligam com este projeto, nomeadamente, as ligações dos concelhos de Miranda do Corvo e Góis a esta estrutura viária, possibilitando uma efetiva ligação rodoviária destes concelhos ao IP3 e ao IC6.

A criação de uma infraestrutura rodoviária estruturante e que permita a ligação dos concelhos desta região aos pontos distribuidores como portos, aeroportos e fronteira, é essencial para o desenvolvimento da região a nível económico e social.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link