Conecte-se connosco

Região

Região de Coimbra aprova medidas de eficiência energética

Publicado

em

 Os municípios da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra aprovaram 24 medidas de eficiência energética para implementar no território, dada a importância da redução do consumo de energia.

O guião inclui as principais medidas de eficiência no consumo energético e está dividido em componentes de gestão municipal: edifícios, monumentos, espaços públicos e equipamentos municipais, iluminação pública, contexto laboral e sensibilização.

A comunidade intermunicipal explicou também que o projeto vai permitir às câmaras da Região de Coimbra um ajustamento das medidas a cada uma das realidades municipais.

De acordo com o presidente da Região de Coimbra, Emílio Torrão, já estão “em curso” diversas iniciativas de melhoria de eficiência energética a nível local, que têm possibilitado uma diminuição de consumos.

“Este guião vem reforçar e garantir uma maior eficiência e sustentabilidade energética para todos os concelhos, de forma a mitigar efeitos provocados pela crise energética na Europa e pela seca extrema sentida no país”, sublinhou Emílio Torrão.

Considerando o aumento dos preços energéticos que também está a ter impactos generalizados, desde a grande indústria às pequenas e médias empresas, a Região de Coimbra propôs ao Governo que sejam “criadas condições para evitar uma interrupção de produção face aos aumentos e uma consequente rotura estrutural com impacto direto nos preços dos bens e serviços e nas famílias”.

“As PME [pequenas e médias empresas] e a grande indústria estão a passar por uma fase complicada, porque os preços de energia estão a ficar incomportáveis. Tem de existir uma redução dos preços de energia o mais rápido possível, para que a região e o país não percam ainda mais força económica”, frisou Emílio Torrão.

Por isso, os autarcas apelaram à redução da taxa do Imposto sobre Valor Acrescentado (IVA) na fatura da eletricidade, para 6%, direcionado à iluminação pública, setor do turismo, setor de comércio e serviços e de aplicação à comunidade escolar.

Pediram ainda que sejam criados “apoios diretos e imediatos ao tecido empresarial e, principalmente, ao setor industrial, desburocratizando a concessão de apoios sem sujeição a pedidos de subvenções, direcionados para a redução da fatura de energia, incentivo à produção de energia para autoconsumo e adoção de equipamentos energeticamente mais eficientes, no âmbito da sustentabilidade produtiva, competitividade empresarial e consecutiva liquidez e emprego das famílias”.

Integram a CIM da Região de Coimbra os municípios de Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares, do distrito de Coimbra, e Mealhada e Mortágua, dos distritos de Aveiro e de Viseu, respetivamente.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com