Conecte-se connosco

Lazer

Recriação romana nas ruínas de Conímbriga quer ser referência nacional

Publicado

em

A recriação histórica da vida romana nas ruínas de Conímbriga, que vai decorrer no domingo, é uma aposta forte da Câmara de Condeixa-a-Nova para valorizar o património histórico e cultural do município, tornando-o uma referência nacional.

“Queremos promover um património que nos distingue do registo histórico nacional e dos outros municípios, criando uma tradição que valoriza as ruínas romanas de Conímbriga, o concelho de Condeixa-a-Nova e o eixo da romanização de Sicó”, sublinhou hoje à agência Lusa o presidente da autarquia, Nuno Moita.

Intitulado de “Condeixa – O Vislumbre de um Império”, o evento vai contar com cerca de 200 figurantes, 16 grupos de animação, “a maior legião de romanos militares em iniciativas desta natureza e a maior demonstração de falcoaria de sempre, com demonstração de voos de águias”, ave que na simbologia romana significa a coragem e o poder.

A recriação da vida dos romanos inclui lutas de gladiadores, cortejo imperial, mercado, danças exóticas, música, acampamento de legionários, artífices ao vivo, representações teatrais e um mercado com ofícios romanos ao vivo, desde ferreiro, tecedeira, carpinteiro, pedreiro, boticário, cinzelador e malheiro.

Com entrada gratuita, as atividades vão distribuir-se pelos diferentes espaços das ruínas de Conímbriga, nomeadamente pelas Termas do Aqueduto, Termas Sul e a Casa dos Repuxos, pavimentada com mosaicos e com um jardim central onde se conserva um sistema de canalizações com mais de 500 repuxos.

“Condeixa – O Vislumbre de um Império” inclui ainda dois espetáculos: “Circus Ludi Gladiatori”, às 16:00, e “Pugnati Coninbriguis”, às 21:00 horas, que recriam duelos entre gladiadores, protagonizados por lutadores escravos, um dos entretenimentos preferidos dos romanos.

O presidente do município considera que o evento vai recriar “historicamente o melhor possível” a vida romana, em colaboração com o Museu de Conímbriga.

Para o ano, o autarca anunciou que a iniciativa vai durar dois dias e integrar o futuro Museu Portugal Romano em Sicó, que será inaugurado no primeiro trimestre de 2015, criando assim duas centralidades na recriação “Condeixa – O Vislumbre de um Império”.

Trata-se de um espaço multimédia, situado num antigo palácio próximo de Condeixa-a-Nova, orçado em 1,9 milhões de euros, com 80 por cento de financiamento comunitário, em que os visitantes terão uma perspetiva “a três dimensões do que foi a vida romana” em Conímbriga.

Numa segunda fase, este museu terá um espaço para promoção e comercialização de produtos endógenos e auditório e outros equipamentos de apoio.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link