Crimes

Recluso filma-se na cadeia e afirma que o querem matar

NOTÍCIAS DE COIMBRA | 9 meses atrás em 26-09-2023

Um recluso, de 36 anos, que cumpre 13 anos de prisão na cadeia de Pinheiro da Cruz, Grândola, por crimes de violação, sequestro e violência doméstica. divulgou nas redes sociais um vídeo no qual garante estar a ser alvo de ameaças de morte.

PUBLICIDADE

Abdulay Camará ganhou a alcunha de ‘terror’ na sua passagem pela prisão da Carregueira devido a ameaças e agressões contra guardas.

O luso-guineense filmou-se a 19 de setembro, com recurso a um telemóvel (objeto proibido dentro dos estabelecimentos prisionais), e diz que esteve “em greve de fome entre 13 e 17 de setembro” .

PUBLICIDADE

“Fi-lo depois de ter sido alvo de ataque por outros reclusos, instigados por guardas, em que me partiram um dedo (mostra a prova na imagem), e vários dentes”, explicou o recluso num vídeo a que o Correio da Manhã teve acesso.

Afirma estar certo de que querem atentar contra a sua vida. “Estão apenas a ver se eu respondo com violência para poderem justificar o que estão a fazer, mas não vão conseguir”, justificou.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

O prisioneiro pede por isso ajuda para o exterior, para “parar com esta palhaçada”. “Não quero morrer agora pois tenho mulher e uma filha, e quero ter mais filhos”, anunciou.

O dirigente do Sindicato Nacional da Guarda Prisional, Frederico Morais, disse ao jornal que esta estrutura “lamenta que ainda não tenham sido feitos investimentos na compra de inibidores de sinal que impeçam o uso de telemóveis nas prisões”.

Fonte oficial dos Serviços Prisionais, por seu turno, referiu “ter conhecimento dos factos”. “Vai proceder a queixa por denúncia caluniosa contra o recluso junto do Ministério Público. Complementarmente informa-se que o recluso está a ser objeto dos competentes procedimentos disciplinares, pelo cometimento de infrações previstas em lei”, concluiu.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE