Conecte-se connosco

Coimbra

Quer ter um bar e restaurante no Parque Verde do Mondego?

Publicado

em

Foi hoje publicado em Diário da República (DR) o concurso público para a atribuição do direito de exploração ao espaço de bar e restaurante do Parque Verde do Mondego, designado por fração A, que ficou deserto no primeiro concurso. A base de licitação é de um valor mensal de 1000 euros (mais IVA à taxa legal em vigor) e as propostas devem ser entregues até às 16:30 do dia 27 de abril de 2021, na Divisão de Relação com o Munícipe, nos Paços do Concelho. Recorde-se que as restantes frações vão acolher um restaurante italiano, um conceito de gastrobar, apostando nas cozinhas do mundo e uma gelataria artesanal, com chás e doces conventuais. Estes estabelecimentos devem abrir antes do verão deste ano.

A fração A foi a única que não recebeu propostas no primeiro concurso público, o que levou agora a CM Coimbra a abrir um novo concurso para a atribuição do direito de exploração desse espaço. O concurso foi hoje publicado na II série do DR. A fração é destinada a um estabelecimento de bebidas ou restauração, tem uma área útil total de 318,94 m2 e uma área exterior total (com passadiço e esplanada) de 467,92 m2. A base de licitação do concurso é de um valor mensal de 1000 euros (a que acresce IVA à taxa legal em vigor) e o prazo de contratação é de 15 anos, renovável automaticamente por períodos de um ano até ao limite de cinco renovações.

As propostas devem ser entregues até 27 de abril, redigidas em língua portuguesa, na Divisão de Relação com o Munícipe da autarquia. O critério que presidirá à adjudicação é o da proposta economicamente mais vantajosa, considerando, contudo, os seguintes fatores: preço (ponderação de 50%); valência da oferta de serviços (ponderação de 20%); qualidade e originalidade do conceito de exploração (ponderação de 20%); e programa de animação (ponderação de 10%). 

O programa do concurso e o caderno de encargos podem ser consultados na página oficial da autarquia, em www.cm-coimbra.pt, ou nas instalações da Divisão de Compras e Logística na CM Coimbra, durante as horas de expediente e até o fim do prazo para apresentação de propostas.

As obras de requalificação e ampliação das “docas” já estão concluídas e a CM Coimbra pretende, agora, aumentar a atratividade do Parque Verde do Mondego e dinamizar os espaços de restauração e bebidas existentes. As restantes frações já se encontram todas atribuídas e prevê-se que os espaços abram mesmo antes do início do verão. O objetivo passa, pois, por devolver aos cidadãos um espaço ímpar da cidade, agora completamente renovado e melhorado, que sempre foi muito apreciado por todos e onde já é possível circular junto ao rio e utilizar as novas instalações sanitárias (09h00-19h00).

A empresa Renasceia – Hotelaria e Restauração Lda. foi a vencedora do procedimento à fração D, propondo um valor mensal de 2500 euros durante o período de verão e de 1250 euros durante o período de inverno. A empresa pretende implementar um conceito de gastrobar, ou seja, um serviço de bebidas, cozinha ao vivo no 1º andar, sala de refeições no rés-do-chão e refeições ligeiras, cafetaria e pastelaria ligeira e gelados na esplanada. A ideia passa ainda por trazer para o espaço as cozinhas de todo o mundo, ter um bar autoral e uma animação baseada na música ao vivo e/ou gravada com animador. A fração D tem uma área útil total de 312,24 m2 e uma área exterior total (com passadiço e esplanada) de 402,57 m2.

Já no que diz respeito à fração E, a proposta mais vantajosa foi a da empresa Sabores à Maneira, indicando como pagamento mensal os 1550 euros durante todo o ano. Nesse espaço irá, pois, nascer uma gelataria artesanal, com doces conventuais e chás de diversas origens. A empresa propõe ainda atividades de animação associadas a datas comemorativas, ações de diversão para crianças e famílias, organização de workshops e iniciativas de colaboração com os restantes operadores do Parque Verde do Mondego. A fração E tem uma área útil total de 60,07 m2 e uma área exterior total (com passadiço e esplanada) de 420,53 m2.

As restantes frações, a B e a C (estabelecimentos de bebidas ou restauração), vão acolher um restaurante italiano (o desmamtelado Itália no Parque Manuel Braga). As duas frações não entraram no concurso público, uma vez que foi aprovada pelos órgãos municipais a possibilidade de se avançar com um procedimento de negociação para convidar a empresa Rive Droite – Comércio de Restauração, Lda. a ocupá-las, tendo em consideração que as obras de requalificação do Parque Manuel Braga não preveem a continuidade desse estabelecimento, tendo aliás parte já sido demolida. A proposta foi elaborada e a adjudicação do direito de exploração das frações B e C pela empresa foi aprovada na reunião de Câmara de 17 de agosto, sendo o valor mensal a pagar pela empresa de 2000 euros.

Todos estes procedimentos surgem na sequência da aprovação pela Assembleia Municipal, por proposta da CM Coimbra, da abertura do procedimento com vista à atribuição do direito de exploração para estes espaços, ao abrigo da Lei n.º 75/2013, de 12 de setembro, que aprovou o regime jurídico das autarquias locais.

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com