Conecte-se connosco

Autárquicas

Quem apagou o mural da CDU? Manuel Machado diz que não mandou apagar

Publicado

em

O vereador da CDU disse hoje na sessão de Câmara de Coimbra que a coligação “fará valer os seus direitos” depois da decisão da Comissão Nacional de Eleições que obriga a autarquia a repor o mural que apagou em Celas, considerando-o um mensagem política em contexto eleitoral.

Francisco Queiroz questionou hoje o presidente da Câmara Coimbra se este tinha mandado apagar o mural político em Celas onde a CDU defendia a reversão da fusão do Hospital dos Covões com os Hospitais da Universidade de Coimbra.

“Eu não acredito que tenha sido o ser presidente a mandar apagar o mural” disse Francisco Queiroz sublinhando que o presidente terá de ter “cuidado com alguns serviços municipais.

Manuel Machado confirmou que não mandou apagar o mural dos partidos de esquerda, mas defende que a Comissão Nacional de Eleições se enganou na decisão, onde escreve que a Camara de Coimbra não respondeu à comunicação daquela entidade.

“Não dei ordem de remoção mas a CNE enganou-se porque a CMC respondeu” – disse.

Fica assim por esclarecer quem apagou o mural contra a fusão dos dois maiores hospitais de Coimbra. A Câmara ficou obrigada a por todos os meios à disposição para ser reposto o mural que contava a “fábula da cegonha que reverteu fusões e levou a materidade para os Covões”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com