Conecte-se connosco

Política

PSD de Castelo Branco considera “totalmente inaceitável” transferência da Direção Regional de Agricultura para Coimbra

Publicado

em

O PSD de Castelo Branco considerou hoje “totalmente inaceitável” uma eventual transferência da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAPC) baseada naquela cidade para Coimbra e exigiu explicações ao Governo.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Comissão Política de Secção do PSD disse que o encerramento de serviços “é consequência direta do esquecimento dos territórios de baixa densidade e, em relação a este problema, a inércia governativa é flagrante”.

“Fomos nos últimos dias confrontados com a notícia da transferência de serviços da DRAPC para o concelho de Coimbra. O PSD de Castelo Branco vem publicamente manifestar a sua posição contra a transferência dos serviços e exige uma resposta inequívoca do Governo para sustentar esta decisão”, afirmaram.

Segundo os sociais-democratas, esta posição surge na sequência da aprovação, em sede de Conselho de Ministros, do início do processo de transferência de serviços do Estado para as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) em várias áreas como economia, cultura, educação, formação profissional, saúde, conservação da natureza e das florestas, infraestruturas, ordenamento do território e agricultura.

“Como tal, as funções e competências da atual DRAPC estão em risco de ser transferidas para a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), com sede no concelho de Coimbra, algo que o PSD de Castelo Branco considera ser totalmente inaceitável”.

O PSD de Castelo Branco disse ainda que o encerramento de serviços “é consequência direta do esquecimento dos territórios de baixa densidade” e, em relação a este problema, alertou que “a inércia governativa é flagrante”.

“Com a cada vez mais urgente criação de uma estratégia para inverter a tendência de despovoamento e esquecimento dos territórios de baixa densidade, parece-nos contraditória esta tomada de posição do Governo socialista, que marginaliza completamente o nosso concelho [Castelo Branco]”, salientaram.

A comissão política social-democrata concluiu que, caso a transferência da DRAPC seja efetivada, demonstra, mais uma vez, “a perda de influência e centralidade que tem caracterizado o concelho de Castelo Branco”, com a reiterada saída de serviços essenciais para os munícipes e para o prestígio da cidade.

“Com o ‘marketing’ e a farsa política da defesa do Interior propagandeada pelo Partido Socialista, pretende o primeiro-ministro, António Costa, branquear a sua responsabilidade no crescente agudizar da situação”.

O PSD lembrou, também, que, após mais de 12 meses do novo executivo socialista ter tomado posse na Câmara de Municipal de Castelo Branco, “poucas foram as medidas com verdadeiro alcance prático”.

“O PS governa o concelho de Castelo Branco há mais de 20 anos e chegamos assim à triste realidade que se pode mudar a liderança, mas a inoperância continua a ser a mesma”.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com