Conecte-se connosco

Coimbra

PS de Coimbra acena com Covões pós-Regateiro

Publicado

em

O PS de Coimbra defendeu, hoje, que a “nova Administração do CHUC, a nomear pelo Governo”, apresente nos dois primeiros meses de actividade uma “proposta de plano funcional do Hospital dos Covões”, digna de um hospital central.

A Administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, liderada por Fernando Regateiro, acaba de concluir o respectivo mandato e, antes da pandemia, constou que não será reconduzida.

Em comunicado intitulado “A saga de destruição continua (…) e de forma camuflada”, a Comissão Concelhia de Coimbra do Partido Socialista preconiza “sentido de responsabilidade a todos os actores políticos da cidade, da Comunidade Intermunicipal (CIM) e da região Centro”.

“Não podemos compactuar com qualquer comportamento que não responda às necessidades das populações e dos utentes em prol da defesa intransigente do Serviço Nacional de Saúde (SNS), comportamentos esses que se têm verificado, de forma repetida, neste caso através do presidente da Administração do CHUC”, alega a estrutura partidária liderada por Carlos Cidade.

Neste contexto, a Concelhia de Coimbra do PS reclama a “imediata apresentação da qualificação do Hospital dos Covões como hospital geral e de um plano funcional capaz de garantir um Serviço de Urgência polivalente, digno desse nome e em funcionamento 24 horas por dia”.

“Decisão urgente” sobre a edificação de nova maternidade, a construir junto ao Hospital dos Covões, é outra das medidas preconizadas pela estrutura partidária liderada pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Coimbra.

A Concelhia conimbricense do PS exorta a Administração do CHUC a “adoptar uma perspectiva pró-activa” com a ARS/Centro, o Município de Coimbra e outros municípios da região e juntas de freguesias, “para que possa tomar decisões enquadradas nas estratégias municipais de saúde a fim de que o exercício das competências assumidas pelas câmaras sejam coincidentes com as ações necessárias para melhor servir as populações”.

“Medidas avulsas, tomadas pela Administração do CHUC, poderão deixar a Saúde em Coimbra estilhaçada”, opina Carlos Cidade.

A Concelhia conimbricense do PS exorta, ainda, a ARS/Centro a “clarificar a sua posição perante o processo de destruição do Hospital dos Covões e a não decisão de construção da nova maternidade” em S. Martinho do Bispo.

Uma petição em prol da devolução de autonomia ao Hospital dos Covões recolheu suficientes assinaturas para ser debatida pela Assembleia da República.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade