Conecte-se connosco

Política

PS considera que recuo no número de desempregados demonstra que críticas são infundadas

Publicado

em

O PS considerou hoje que o recuo de 7,1% em junho do número de desempregados inscritos em centros de emprego demonstra que as críticas feitas sobre a falta de medidas para preservar postos de trabalho são infundadas.

“Podemos ver que o número de desempregados inscritos no IEFP [Instituto do Emprego e Formação Profissional] desceu em cerca de 55.000 desempregados (…), o número mais baixo desde o início da pandemia. De facto, podemos inferir que as críticas que indicam o aumento do desemprego não são fundadas, porque elas não correspondem à verdade”, disse à agência Lusa o deputado Tiago Barbosa Ribeiro.

O deputado socialista sublinhou que, na véspera do debate sobre o Estado da Nação, os números apresentados pelo IEFP demonstram que foi possível “preservar postos de trabalho, preservar empregos, e, sobretudo, continuar a reduzir progressivamente a taxa de desemprego” durante a “fase mais crítica” da pandemia, através de várias medidas decretadas, como, por exemplo, o ‘lay-off’ simplificado.

Tiago Barbosa Ribeiro observou também que há “uma confiança renovada na retoma da atividade económica” e que isso também está a contribuir para “reduzir os valores do desemprego e dos inscritos”.

O número de desempregados não foi “tão descontrolado”, sustentou, por causa das “medidas de dinamização do mercado de trabalho que foram feitas ao longo dos últimos quatro anos”.

“Temos de continuar este rumo, temos de continuar a apoiar o que tem sido a preservação dos postos de trabalho, dos rendimentos das famílias e das empresas, e, simultaneamente, dinamizar a atividade, estimular a atividade económica e, por essa via, reduzir o desemprego e, sobretudo, reduzi-lo criando postos de trabalho mais estáveis e mais bem remunerados”, completou.

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego recuou em junho 7,1% em termos homólogos e 6% face a maio, segundo dados divulgados hoje pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

De acordo com o IEFP, no fim de junho, estavam registados, nos Serviços de Emprego do Continente e Regiões Autónomas, 377.872 desempregados, um número que representa 66,9% de um total de 564.442 pedidos de emprego.

O total de desempregados registados no país foi inferior ao verificado no mesmo mês de 2020 (com menos 28.793 desempregados, o equivalente a uma quebra de 7,1%) e também inferior ao mês anterior (com menos 24.311 desempregados, uma queda de 6%).

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com