Conecte-se connosco

Região

Projeto-piloto vai levar reciclagem a freguesia isolada de Vila Nova de Poiares

Publicado

em

 A Empresa Intermunicipal do Ambiente do Pinhal Interior (APIN) apresentou hoje um projeto-piloto que vai garantir a reciclagem com recolha à porta nas Lavegadas, freguesia rural do concelho de Vila Nova de Poiares e sem acesso a ecopontos.

O projeto-piloto da APIN, que terá a duração de dois anos, inclui ainda a recolha de resíduos recicláveis na Zona Industrial de Vila Nova de Poiares e em cerca de 70 estabelecimentos comerciais do concelho, numa iniciativa que, a ter sucesso, poderá ser replicada nos outros 11 municípios que integram aquela empresa intermunicipal, afirmou hoje o presidente do conselho de administração da APIN, João Miguel Henriques.

A iniciativa arranca numa freguesia onde moram menos de 200 pessoas, que, face à pouca população e à sua distância de zonas urbanas, não conta com qualquer ecoponto, porque “nas aldeias mais isoladas o serviço não é rentável”, explicou o também presidente da Câmara de Vila Nova de Poiares.

Com um investimento de 90 mil euros de fundos comunitários, o projeto leva a reciclagem a uma população que estava quase impossibilitada de a fazer.

“Cada vez mais o ambiente e a forma como gerimos os resíduos tem de ser uma preocupação de todos. A defesa do ambiente e do planeta é uma obrigação de todos e temos que mudar comportamentos”, vincou João Miguel Henriques, notando que zonas rurais como é o caso das Lavegadas há até um potencial de quase não produzir lixo, face ao possível reaproveitamento de lixo orgânico para compostagem.

Para o presidente da APIN, os próximos dois anos serão de aprendizagem, assumindo o desejo de replicar a iniciativa aos restantes concelhos que integram a empresa intermunicipal.

“Depende de como decorrer neste período e se iremos conseguir eventuais apoios para o replicar. Mas como a União Europeia tem esta área como uma das suas prioridades, acredito que é possível replicá-lo em todo o território”, salientou.

A responsável pelos resíduos da APIN, Elisabete Pinheiro, explicou que foi escolhida aquela freguesia e o concelho de Vila Nova de Poiares por se registarem valores de reciclagem que são “pouco risonhos”.

O projeto arranca com uma ação de contacto e sensibilização da população entre 07 e 09 de junho, em que será também explicado como é que o processo funciona, como é que se faz a separação e como se processa a recolha dos resíduos, aclarou.

Quem estiver interessado em aderir ao projeto, irá receber nove sacos, três de cada cor dos ecopontos, para fazer a separação dos seus resíduos (sempre que é recolhido um saco é dado outro da mesma cor).

Em todas as terças-feiras, será depois feita a recolha, sendo que na zona industrial e estabelecimentos comerciais é feita por marcação prévia, disse.

“Os ecopontos aqui estão a uma distância significativa. Este projeto vem colmatar esta necessidade e torna o processo cómodo e próximo”, realçou Elisabete Pinheiro.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com