Conecte-se connosco

Portugal

Projeto Camp In vai reabilitar 44 habitações degradadas durante o verão

Publicado

em

O projeto Camp In vai reabilitar, durante o verão, 44 casas de particulares que vivem em situação de pobreza, com a ajuda de cerca de 600 voluntários, anunciou hoje a associação organizadora, Just a Change.

“O projeto consiste na reabilitação de casas de famílias e de particulares carenciados, através da mobilização de voluntários e da comunidade local, assim como empresas, fornecedores, empreiteiros, instituições locais e câmaras municipais. No fundo, mobilizamos a comunidade à volta das casas que reabilitamos, porque a nossa missão é reabilitar casas e construir vidas”, explicou, em declarações à Lusa, o diretor executivo do Just a Change, António Bello.

Estas habitações são sinalizadas através das Instituições Sociais, em conjunto com as Câmaras Municipais e as Juntas de Freguesia, e posteriormente analisadas “caso a caso” pela Associação Just a Change.

A iniciativa, que já está na 7ª edição, trabalhará entre julho e agosto em 11 campos distribuídos de norte a sul do país: Óbidos, Sever de Vouga, Faro, Loulé, Alandroal, Portimão, Lagoa, Vila Pouca de Aguiar, Tondela e Torres Vedras.

“O projeto abrange uma solução completa, acima de tudo de construção/reabilitação, desde o telhado até ao chão, todas as patologias que uma casa tenha nós tentamos resolver: reparar telhados, paredes, tetos, janelas e vãos, chão, reparações elétricas, de gás, canalização, esgotos”, estando também incluída “a parte mais estética, de pintura e decoração, como colocar móveis e equipamentos”, acrescentou ainda António Bello.

A associação sem fins lucrativos e vocacionada para a reconstrução de casas para pessoas em pobreza habitacional destaca três dos aspetos inovadores desta iniciativa: a mobilização dos jovens como voluntários, a mobilização da comunidade envolvente, o que aproxima a população local dos beneficiários, e a integração das famílias no processo das suas casas.

“Outra externalidade positiva deste projeto, para além da coesão social gerada na comunidade local, é a promoção e a valorização do território, reforçando a identidade de quem neles vive ao levar aos seus habitantes dignidade, esperança e alegria. A identidade das localidades é mantida por se respeitar os traços de arquitetura tradicional e a sua recuperação promove melhorias em termos de eficiência energética”, referiu a Just a Change, num comunicado enviado às redações.

Estas reabilitações permitem impactar várias vertentes nas áreas da saúde, segurança, conforto e bem estar, poupança, proteção ambiental, valorização imobiliária e do próprio território envolvente e social, com os jovens voluntários a ter contacto com situações de extrema pobreza.

Este ano, o objetivo principal é a reabilitação das 44 habitações selecionadas para o verão, com o intuito de chegar às 55 no final do ano, e a colocação de 20 painéis solares “com o mínimo de percalços possíveis devido à pandemia”.

Desde 2010, a Associação já recuperou mais de 220 casas e 65 instituições, beneficiando mais de 4.700 pessoas, em todos os municípios do país, com a ajuda de mais de 5.000 voluntários.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com