Conecte-se connosco

Ensino

Programa educacional gratuito TUMO arranca em Coimbra a partir de setembro

Publicado

em

O antigo edifício dos Correios, Telégrafos e Telefones (CTT) de Coimbra vai acolher, em setembro, o primeiro centro de tecnologias digitais e criativas TUMO em Portugal, um programa educacional gratuito e acessível a todos, anunciou o fundador da Shaken.

“Neste magnífico edifício vai abrir em setembro, o primeiro centro TUMO em Portugal, onde vamos ter 1.500 alunos a desenvolver portfolios de projetos, em áreas à sua escolha, entre temas como modelação 3D, animação, desenvolvimento de jogos, programação, música, design gráfico, cinema e robótica. Acreditamos que este centro vai ajudar a preparar a próxima geração para o futuro, que será muito desafiante”, revelou hoje Pedro Santa Clara, fundador da Shaken.

Numa cerimónia que decorreu nas futuras instalações onde irá funcionar o TUMO, Pedro Santa Clara sublinhou que este projeto, que nasceu na Arménia em 2011, tem vindo a expandir-se em todo o mundo.

“Tem sido testado, funciona, já teve cerca de 60 mil alunos e é verdadeiramente transformador. Em primeiro lugar porque é gratuito, devido aos mecenas que acreditam e querem apoiar o projeto, mas também porque é um programa que é voluntário”, acrescentou.

No seu entender, uma das mais-valias do TUMO reside no facto de os alunos poderem aprender ao seu ritmo, as matérias que mais lhes interessam.

“Temos um modelo de aprendizagem verdadeiramente inovador, que combina autoaprendizagem, conduzida por uma plataforma digital orientada por monitores, com ‘worshops’ dados por especialistas mundiais nas diferentes áreas a desenvolver. O próprio modelo pedagógico leva-nos a desenvolver competências pessoais, de autonomia, colaboração, criatividade e capacidade de resolver problemas concretos”, descreveu.

No centro TUMO Coimbra, os jovens com idades compreendidas entre os 12 e os 18 anos irão “aprender a aprender”, sendo que a abertura das inscrições terá início no segundo trimestre deste ano.

O investimento, que é de sete milhões de euros para os próximos quatro anos, é promovido por um conjunto de empresas ligadas a Coimbra e fundações nacionais, com o objetivo de promover o desenvolvimento da próxima geração: Altice Portugal, BPI/Fundação ‘la Caixa’, Critical Software, Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação Santander, Licor Beirão, Oxy Capital, Paulo Marques e Pedro Bizarro (fundadores da Feedzai) e a Câmara Municipal de Coimbra.

Na cerimónia, o presidente da Câmara Municipal de Coimbra, José Manuel Silva congratulou-se com o “alinhamento dos astros” para a instalação deste “projeto imperdível” na cidade dos estudantes.

“É um projeto transformador da nossa juventude, vai ser um grande desafio para o nosso ensino secundário e universitário, uma nova forma de aprendizagem e de auto e hetero ensino informal. É também um projeto transformador da nossa educação, de um edifício icónico, desta zona da cidade, que precisava deste impulso de revivificação”, vincou.

O autarca aproveitou ainda a ocasião para deixar como desafio que se tragam mais projetos deste género para Coimbra.

“Desafiem-nos porque nós procuraremos estar à altura. Um projeto com este, a dimensão e impacto que tem na sociedade, como elevador social, coloca todos os jovens a trabalhar em conjunto, a criar em conjunto, é algo absolutamente fantástico e que temos que agradecer aos visionários arménios”, concluiu.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com