Economia

Problema em ‘airbags’ obriga Citroën a chamar à oficina 600.000 carros C3 e DS3

Notícias de Coimbra | 1 mês atrás em 16-05-2024

A Citroën chamou à oficina mais de 600.000 automóveis C3 e DS3, em cerca de 20 países devido a um problema no ‘airbag’ em modelos produzidos entre 2009 e 2019, que já não estão a ser comercializados.

PUBLICIDADE

Segundo disse o fabricante automóvel à Agência France Presse (AFP), um total de 605.772 veículos estão abrangidos nesta chamada, em cerca de 20 países do sul da Europa, do Médio Oriente e do Norte de África.

A chamada diz respeito a 497.171 Citroën C3 e 108.601 Citroën DS3, “modelos que foram produzidos entre 2009 e 2019, que já não são comercializados”, indicou um porta-voz da marca, que pertence ao grupo Stellantis.

PUBLICIDADE

A chamada destes veículos está relacionada à “deterioração do gás” contido nos airbags, “que envelhece com o passar dos anos”, disse o porta-voz.

“Quando o gás se deteriora, pode afetar diversas peças que compõem o ‘airbag’ e, ao ser acionado em caso de acidente, podem existir partículas ou pequenas peças que podem ser lançadas com a almofada insuflável e causar ferimentos”, acrescentou.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

De acordo com o aviso de ‘recall de produto’ publicado a 03 de maio no ‘site’ francês Rappel Conso, “o propulsor (gás) nos ‘airbags’ do motorista e do passageiro pode deteriorar-se com o tempo. No caso de um acidente em que os ‘airbags’ sejam acionados, eles poderão romper com muita força, ferindo os ocupantes do veículo.

As cartas de chamada foram enviadas no início de maio pela Citroën aos proprietários dos veículos em causa, que devem registar-se ‘online’ para depois serem contactados para agendar a reparação num concessionário, abrangido pelo fabricante.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE