Conecte-se connosco

Crimes

Prisão preventiva para casal português de assaltantes detido em Espanha

Publicado

em

Os dois portugueses suspeitos de vários assaltos a estações de serviço em Espanha, detidos em Zamora no sábado e hoje presentes a juiz de instrução na Audiencia Nacional de Madrid, ficaram em prisão preventiva, adiantou a Europa Press.

Os suspeitos, considerados pelas autoridades espanholas como “muito perigosos”, foram ouvidos pelo juiz de turno do Tribunal Central de Instrução, Joaquín Gadea, que decretou a prisão preventiva para ambos os detidos, Nélida Alves e Sidney Pereira, de 40 e 42 anos, respetivamente.

Os suspeitos, apelidados pela imprensa de ‘Bonnie&Clyde’ portugueses, serão autores de assaltos à mão armada a estações de serviço em Espanha e Portugal nas últimas semanas e foram apontados em notícias como os possíveis autores de um triplo homicídio em Bragança, ainda que não haja confirmação oficial das autoridades portuguesas em relação aos crimes que lhes são imputados.

Segundo a agência EFE, o mandado de detenção e entrega às autoridades portuguesas, pedido pelas autoridades portuguesas através da Interpol, não inclui a possível participação do casal no triplo homicídio, ainda sob investigação.

Os suspeitos terão assaltado estações de serviço no Algarve, antes de cruzarem a fronteira para Espanha em Ayamonte, em finais de julho, tendo em Espanha prosseguido os assaltos violentos a estações de serviço em Sevilha, Badajoz e Toledo, usando sempre o mesmo ‘modus operandi’ de intimidação dos funcionários com uma arma e uma faca.

São também suspeitos de terem roubado um veículo no bairro madrileno de Moncloa.

Foram detidos em Zamora depois da denúncia de um cidadão, ao reconhecer os suspeitos num centro comercial, ter alertado no final de sábado a Guardia Civil.

Foram presos quando jantavam no interior da viatura roubada, tendo sido cercados nessa altura por agentes da Policia Nacional, que os deteve sem que estes oferecessem resistência, segundo explicou hoje em conferência de imprensa o chefe da policia de Zamora, Guillermo Vara.

A Guarda Civil havia solicitado na quarta-feira a colaboração dos cidadãos através dos seus perfis oficiais nas redes sociais para localizar este casal.

Na altura, a Guardia Civil divulgou imagens dos dois suspeitos captadas por câmaras de videovigilância de uma estação de serviço e pediu ajuda para os localizar.

Segundo a mesma publicação nas redes sociais, a Guardia Civil suspeitava que o casal, considerado perigoso pelas autoridades, estava em território espanhol e alertou que estava armado.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade