Conecte-se connosco

Mundo

Primeiro-ministro canadiano declara que protestos dos camionistas devem terminar

Publicado

em

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, declarou hoje que os protestos dos camionistas contra as restrições da pandemia devem terminar, afirmando que “já é hora de parar com essas atividades ilegais e perigosas”.

“São uma ameaça à nossa economia e à nossa relação com os parceiros comerciais. São uma ameaça à segurança pública”, aludiu Justin Trudeau no parlamento.

A polícia canadiana invadiu hoje o centro da cidade de Otava, naquilo que os camionistas temeram ser um prelúdio para uma repressão ao protesto de três semanas contra as restrições da covid-19 no Canadá.

Equipas de trabalho começaram a erguer cercas do lado de fora do parlamento e, pelo segundo dia consecutivo, a polícia alertou centenas de manifestantes para que abandonassem o local. Carrinhas lotadas de polícias dirigiram-se para a zona.

Otava representa o último reduto do autodenominado ‘Freedom Convoy’ (‘Caravana da Liberdade’, em tradução livre), após semanas de manifestações e bloqueios que encerraram as passagens para os Estados Unidos, tendo provocado danos económicos em ambos os países e criado uma crise política para o Executivo de Trudeau.

Os protestos abalaram a reputação do Canadá de civilidade e obediência às regras e inspiraram outros semelhantes em França, Nova Zelândia e Países Baixos.

No início da semana, o primeiro-ministro invocou a Lei de Emergências do Canadá, autorizando as forças policiais a declarar os bloqueios ilegais, rebocar camiões e punir os motoristas com detenção, congelar contas bancárias e suspender as licenças.

Os camionistas canadianos terminaram quarta-feira o bloqueio ao longo da fronteira com os Estados Unidos, mas ainda se mantêm em Otava, onde as tensões aumentaram quando a polícia tentou acabar com o protesto contra as restrições da covid-19.

Na capital do Canadá, as forças policiais alertaram os motoristas para saírem, correndo o risco de prisão.

Ao mesmo tempo, os manifestantes abandonaram os protestos ao longo da fronteira com os Estados Unidos – em Emerson, Manitoba, junto ao estado do Dakota do Norte, disse a polícia.

Com a retirada, todas as passagens de fronteira foram abertas pela primeira vez em mais de duas semanas de bloqueio.

Na terça-feira, as autoridades de Otava disseram que 360 viaturas permaneciam no centro da cidade.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade