Conecte-se connosco

Coimbra

Presidente do PS de Leiria critica homólogo do PSD por apoiar Coimbra a Capital da Cultura

Publicado

em

 

  O presidente da distrital de Leiria do PS, António Sales, criticou hoje a posição assumida pelo seu homólogo do PSD, Rui Rocha, que integra a título pessoal o grupo de trabalho da candidatura de Coimbra a Capital Europeia da Cultura.

“É com estupefação que assistimos a esta situação. Nunca nos intrometemos nos assuntos internos de outro partido, mas esta situação é lesiva do concelho e do distrito de Leiria”, adiantou António Sales, num comunicado enviado à agência Lusa, após ter conhecimento da posição de Rui Rocha.

Lembrando que Leiria também anunciou que será candidata à Capital Europeia da Cultura em 2027, António Sales acrescentou que as escolhas pessoais dos líderes partidários “nem sempre têm que ser uma cópia das escolhas institucionais, mas a verdade é que também não podem ser absolutamente antagónicas e, neste caso, a escolha pessoal de Rui Rocha foi apoiar Coimbra em detrimento de Leiria”.

“Que o líder distrital do PSD faça esta escolha pessoal, trocando a cidade de Leiria por Coimbra, parece-me uma decisão inusitada, pouco pensada e que, espero, possa voltar atrás”, destacou o presidente da Federação do PS.

António Sales reforçou que pessoal e institucionalmente apoia a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura e que o PS distrital “defende os interesses da região”.

O mágico Luís de Matos coordena a equipa que vai elaborar a candidatura de Coimbra a Capital Europeia de Cultura 2027, anunciou na terça-feira o presidente do município, Manuel Machado, que pretende um processo que agregue a região.

Além de Luís de Matos, a equipa é constituída pelo médico e presidente do PSD Coimbra, Nuno Freitas, pelo deputado municipal da CDU e antigo diretor do Conservatório, Manuel Rocha, pelo vice-reitor da Universidade de Coimbra (UC) para a área do turismo, Luís Menezes, pelo presidente da distrital do PSD de Leiria e antigo presidente da Câmara de Ansião, Rui Rocha, pelo antigo diretor regional da Cultura do Centro, António Pedro Pita, e pela antiga vice-reitora da UC Cristina Robalo Cordeiro.

O presidente da Câmara de Coimbra, o socialista Manuel Machado, sublinhou que a candidatura liderada por Coimbra deve ter “uma dimensão agregadora regional, uma vez que um projeto alargado e sustentado desta natureza beneficiará todo o território da região e o país, ao mesmo tempo que, do ponto de vista externo, sairá valorizado pela ampliação da sua escala e pela junção dos inúmeros atrativos dos municípios vizinhos”.

“Esta não será uma candidatura pessoal ou individual, não poderá nunca ceder a caprichos, nem poderá ser nunca uma candidatura eleitoralista ou populista. É uma candidatura que terá de unir e reunir toda a cidade em consensos alargados. É uma candidatura para valorizar Coimbra, a região e o país”, vincou, durante o discurso de apresentação da equipa, que decorreu no Convento São Francisco, recordando que, em junho de 2017, a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra deliberou, por unanimidade, apoiar esta candidatura.

White left arrow

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com