Conecte-se connosco

Economia

Preço diário da eletricidade no mercado ibérico alcança novo recorde

Publicado

em

Pela primeira vez desde que o mercado ibérico de eletricidade foi lançado, em 2007, o preço do mercado diário ultrapassou os 100 euros por megawatt hora (MWh). O preço médio negociado para terça-feira ascendeu a uns inéditos 101 euros.

De acordo com o Expresso, o mercado ibérico de eletricidade (Mibel) voltou a atingir um novo recorde. O preço médio de venda da energia no mercado grossista na contratação já fechada para terça-feira ascenderá a 101 euros por megawatt hora (MWh), batendo o anterior máximo de 99,8 euros, atingido a 2 de julho.

Há pouco mais de duas semanas o Mibel tinha registado esse recorde de 99,8 euros por MWh, que superior a anterior marca de 94,99 euros de janeiro (mês marcado pelo frio extremo, fraco recurso eólico e maior consumo de gás natural), numa tendência de encarecimento da eletricidade no mercado grossista de Portugal e Espanha, como o Expresso então noticiou.

Mas a vaga de preços altos não parou e esta segunda-feira, na contratação para o dia seguinte, um novo recorde foi alcançado, segundo os dados do Omie, o operador do mercado diário, que apontam para um preço médio de 101,82 euros por MWh em Espanha e de 101,11 euros por MWh em Portugal.

Trata-se dos valores diários mais altos desde 2007, quando Portugal e Espanha passaram a transacionar a eletricidade entre produtores e comercializadores num mercado comum, o Mibel.

Antes dessa união ibérica, contudo, chegou a haver preços mais altos, com um recorde 103,76 euros por MWh registado em Espanha a 11 de janeiro de 2002.

O preço histórico fixado para esta terça-feira acontece na linha de elevados custos no mercado grossista, provocados pela necessidade de recurso a centrais a gás natural (pressionadas por elevados custos com combustível e com licenças de emissão de dióxido de carbono), perante a limitação da produção de base renovável, nomeadamente hídricas (recurso mais escasso no verão) e eólicas.

Junho já teve o preço médio mensal mais alto de sempre desde que o Mibel arrancou, em 2007, com um custo de 83,3 euros por MWh. E julho poderá vir a conquistar o título de mês mais caro de sempre no mercado ibérico, já que 14 dos primeiros 20 dias tiveram preços acima dos 90 euros por MWh.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade