Conecte-se connosco

Praia das Rocas reabre na segunda-feira!

Publicado

em

O presidente da Câmara de Castanheira de Pera, Fernando Lopes, disse hoje à agência Lusa que, em princípio, a Praia das Rocas vai reabrir na segunda-feira.

praia das rocas

“Não vai encerrar. De qualquer modo, o complexo é gerido por uma empresa municipal, que tem que resolver o problema. Certamente que não o fará sem conversar com a câmara. Mas, naturalmente, não vai encerrar e irá reabrir, se não estou em erro, na segunda-feira”, afirmou Fernando Lopes.

O autarca deixou um apelo aos portugueses que, na sua opinião, têm aqui uma “grande oportunidade” de demonstrar a sua solidariedade, não só em relação ao complexo de lazer, mas também ao povo do território de Castanheira de Pera. Fernando Lopes não se mostrou preocupado com eventuais problemas de poluição, uma vez que a água circula em circuito fechado.

A Praia das Rocas é um complexo de lazer, animação e divertimento – uma piscina de ondas – situado num lago com quase um quilómetro de extensão no coração da vila.

Fernando Lopes sublinhou ainda que Castanheira de Pera é periférica e “só lá vai quem tem que ir”, pelo que lançou um apelo, sobretudo aos órgãos de comunicação social, para que não apelidem a estrada nacional 236-1, onde morreram várias pessoas na sequência do incêndio que deflagrou no sábado em Pedrógão Grande, de “estrada da morte”.

“Quando o fazem, estão a dar uma conotação muito negativa. Castanheira é periférica (…). Deviam chamar-lhe estrada da memória””, concluiu.

Dois grandes incêndios deflagraram no sábado na região Centro, provocando 64 mortos e mais de 200 feridos, tendo obrigado à mobilização de mais de dois milhares de operacionais.

Estes incêndios, que deflagraram nos concelhos de Pedrógão Grande e Góis, consumiram um total de cerca de 50 mil hectares de floresta [o equivalente a 50 mil campos de futebol] e obrigaram à evacuação de dezenas de aldeias.

O fogo que deflagrou em Escalos Fundeiros, em Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, alastrou a Figueiró dos Vinhos e a Castanheira de Pera, fazendo 64 mortos e mais de 200 feridos.

As chamas chegaram ainda aos distritos de Castelo Branco, através do concelho da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra, mas o fogo foi dado como dominado na quarta-feira à tarde.

O incêndio que teve início no concelho de Góis, no distrito de Coimbra, atingiu também Arganil e Pampilhosa da Serra, sem fazer vítimas mortais. Ficou dominado na manhã de quinta-feira.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com