Conecte-se connosco

Destaque

Portugal em estado de calamidade a partir da meia noite. Saiba quais são as novas medidas

Publicado

em

 

O aumento dos casos de infeção e dos internamentos por covid-19 assim como uma nova “variante de preocupação”, que já chegou a Portugal, levaram o Governo a apertar as medidas de saúde pública para conter a pandemia. Obrigatoriedade do uso de máscara em espaços fechados e apresentação de certificado nos restaurantes são algumas das novas regras.

Às 00h00 de 1 de dezembro o país regressa ao Estado de Calamidade e entra em vigor um conjunto de medidas preventivas que visam conter o crescimento da pandemia nas próximas semanas. Para o inicio do ano está prevista uma semana de contenção para evitar o cenário de janeiro de 2021 e travar a transmissão da recente variante denominada Omicron.

A partir de dia 1 de dezembro, será declarado o Estado de Calamidade para todo o território nacional continental e serão adotadas as seguintes medidas:

  • Recomendações gerais:
    • Testagem regular;
    • Teletrabalho, sempre que as funções o permitam.

 

  • Uso obrigatório de máscara em todos os espaços fechados e em todos os recintos não excecionados pela DGS;

 

  • A apresentação do certificado digital será obrigatória no acesso a:
    • Restaurantes;
    • Estabelecimentos turísticos e alojamento local;
    • Eventos com lugares marcados;
    • Ginásios.

 

  • Exigência de teste negativo obrigatório (mesmo para as pessoas vacinadas) no acesso a:
    • Visitas a lares;
    • Visitas a pacientes internados em estabelecimentos de saúde;
    • Grandes eventos sem lugares marcados (ou em recintos improvisados) e recintos desportivos;
    • Discotecas e bares.

 

  • Nas fronteiras:
    • Teste negativo obrigatório para todos os voos que cheguem a Portugal;
    • Sanções fortemente agravadas para as companhias aéreas

 

Para a semana de 2 a 9 de janeiro, que será de contenção dos contactos existentes na época festiva, serão adotadas regras específicas:

  • Teletrabalho obrigatório, sempre que as funções o permitam.
  • Recomeço das aulas a 10 de janeiro.
  • Encerramento de discotecas e bares.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link