Conecte-se connosco

Destaque

‘Portugal de Lés-a-Lés percorre em junho litoral do país entre Lagoa e Gaia

Publicado

em

A edição deste ano do ‘Portugal de Lés-a-Lés’, a “maior maratona mototurística da Europa”, vai percorrer, a 08 e 09 de junho, o litoral do continente, entre Lagoa e Gaia, anunciou hoje a organização.

A 16.ª edição da maratona atravessará “mais de vinte concelhos que nunca assistiram ao Lés-a-Lés”, disse hoje à agência Lusa Ernesto Brochado, da Comissão de Mototurismo da Federação de Motociclismo de Portugal (FMP), entidade promotora da iniciativa.

Além de, “pela primeira vez, explorar apenas o litoral”, a maratona adota um trajeto que foi concebido para “fugir às complicações do trânsito, através das mais pitorescas estradas nacionais, municipais e mesmo alguns troços de terra batida, replicando as ligações rodoviárias de há um século”.

Trata-se de “uma rota muito exigente, tanto em termos de navegação como de horas de condução, devido ao rendilhado do percurso”, reconheceu o responsável, salientando que esse “é, afinal, o preço a pagar pela entusiasmante descoberta de locais realmente únicos, fugindo aos destinos de um turismo óbvio e massificado”.

A opção visa promover a “descoberta da riqueza de um Portugal histórico, paisagístico e patrimonial por muitos desconhecido”.

Com inscrições abertas entre hoje e 07 de maio (um mês antes do início da maratona), o ‘Portugal de Lés-a-Lés’ de 2014 começa oficialmente no dia 07 de junho (para concentração dos participantes) e vai para a estrada em Lagoa, no Algarve, na manhã do dia 08 de junho, parando a caravana em Setúbal para almoçar e seguindo, depois, até Peniche, cidade onde termina, ao final do dia, a primeira etapa da prova.

A segunda etapa, no dia 09 de junho, ligará Peniche a Vila Nova de Gaia, almoçando os participantes no troféu de “animação, aventura e descoberta” na Figueira da Foz, cidade onde hoje à tarde António Manuel Francisco, presidente da Comissão de Mototurismo da FMP, e Ernesto Brochado, principal impulsionador do evento, apresentaram, durante uma conferência de imprensa, a edição deste ano.

Alto da Foia (Monchique), Porto Covo (Sines), Milfontes (Odemira), Sesimbra, Cabo Espichel (Sesimbra), Alcochete, Baleal (Peniche), Lagoa de Óbidos, Foz do Arelho (Caldas da Rainha), São Martinho do Porto (Alcobaça), Nazaré, Cabo Mondego (Figueira da Foz), Serra da Boa Viagem (Figueira da Foz), Murtosa e Ria de Aveiro (área que merecerá “grande atenção”) e Estação Litoral de Aguda (Vila Nova de Gaia) são alguns das referências do trajeto deste ano do ‘Portugal de Lés-a-Lés’, que só se afastará da costa na zona de Lisboa, que será contornada por leste.

Viajando a uma velocidade média de 50 quilómetros por hora, “fugindo dos maiores centros urbanos” e privilegiando locais menos populosos, “mais sossegados e muito bonitos”, a edição de 2014 da maratona mototurística deverá contar com a participação de mais de um milhar de pilotos, previu Ernesto Brochado (em 2013 participaram cerca de 1.200 pessoas, mais de uma centena das quais de nacionalidade espanhola).

Sem “competição, nem classificações”, o evento ‘Portugal de Lés-a-Lés’ visa “promover o potencial turístico do país”, afirmou Ernesto Brochado, salientando que os participantes na prova regressam, frequentemente, aos locais pelos quais passaram durante a prova e não conheciam, como sucedeu, por exemplo, com um grupo de espanhóis que, no ano seguinte a terem feito a maratona e durante a qual passaram por Aljezur, decidiram passar férias nesta zona da costa alentejana.

A primeira edição do ‘Portugal de Lés-a-Lés’ realizou-se em 1999, entre a aldeia transmontana de Rio de Onor e Sagres, no Algarve, tendo no ano seguinte ligado Vila Real de Santo António a Vila Nova de Cerveira.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link