Conecte-se connosco

Região

População de Trémoa queixa-se de falta de acesso a transportes públicos (com vídeos)

Publicado

em

Os habitantes de Trémoa, uma aldeia próxima de Miranda do Corvo, têm a circulação a pé e de carro mais complicada, desde a destruição da ponte provisória que ligava as duas margens do rio Dueça, no sábado. A chuva forte que se fez sentir provocou o aluimento desse caminho e agora a população queixa-se da falta de acesso aos transportes públicos.

Uma parte da aldeia pertence à freguesia de Almalaguês, no concelho de Coimbra, e a outra à freguesia e concelho de Miranda do Corvo. A dividi-las está o rio. A ponte que desabou unia as duas margens, mas agora quem está do lado de Coimbra diz que perdeu o acesso aos transportes públicos.

É do lado de Miranda que muitos residentes “apanham os transportes públicos para trabalhar” disse ao NDC, Carlos Carvalho. O morador na Trémoa conimbricense refere que “quem não tiver transporte próprio não pode circular”.

A ponte começou a ser alvo de obras de requalificação no último verão e, por isso, mesmo ao lado foi criado um caminho alternativo que a população usava para atravessar o rio. Este percurso, em terra batida, foi fechado, na sexta-feira, pelos técnicos responsáveis da obra devido à previsão de agravamento das condições meteorológicas. ” Estiveram para iniciar as obras em 2017, mas só começaram no mês de agosto” deste ano, “já se sabia que ia acontecer este problema” com a subida do caudal, lamenta Carlos Carvalho.

“A grande maioria da população tem médico de família no Centro de Saúde de Miranda do Corvo, e neste momento não tem qualquer tipo de transporte público para se deslocar a consultas e a exames de rotina”, assegura Ana Filipa, natural da aldeia, onde tem família, mas a residir na Lousã. “Se precisarem só podem contar com familiares que tenham carro ou então ir de táxi”, acrescenta.

Com os efeitos do mau tempo e as obras ainda a decorrer, a população sente-se prejudicada. Os trabalhos de requalificação da Ponte da Trémoa ainda terão a duração de dois meses, soube o NDC.

Veja o vídeo NDC das obras que decorrem na ponte na aldeia de Trémoa:

Veja o vídeo NDC com Carlos Carvalho, morador de Trémoa:

 

 

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade