Conecte-se connosco

Ensino

Politécnico de Coimbra vence Concurso Poliempreende nacional

Publicado

em

O Politécnico de Coimbra (IPC) venceu hoje a 17.ª edição do Concurso Poliempreende 2020 com o projeto da equipa INOAPI, uma solução inovadora para a indústria da Apicultura. O projeto compreende soluções inovadoras para a indústria da apicultura entre as quais um dispositivo de controlo do efeito da vespa asiática na produção de mel.

O IPC alcançou ainda o 3.º prémio na primeira edição do Concurso de Casos de Cocriação de Inovação Link Me Up com o projeto GRRE(IN) IPC, uma app que promove a entreajuda entre a comunidade académica. Os resultados foram conhecidos hoje em Santarém na Semana Nacional do Empreendedorismo e da Inovação, que reúne anualmente toda a Rede Politécnica Nacional.

Manifestando-se “naturalmente feliz” com esta conquista, Jorge Conde, presidente do Politécnico de Coimbra, considera que “estes concursos promovidos pela rede de instituições de ensino politécnico são uma mais-valia para os nossos estudantes e para a ligação que queremos fortalecer com a comunidade”. Salienta ainda que se trata de “um prémio à estratégia que criamos para a promoção do empreendedorismo, fortalecendo a missão do INOPOL Academia de Empreendedorismo como unidade orgânica de apoio à formação”. O responsável felicita e agradece o trabalho de professores, alunos e empresas parceiras nas candidaturas, e da responsável por esta área no IPC, a diretora do INOPOL, Sara Proença.

O projeto INOAPI conquista então o 1.º lugar do Concurso Poliempreende 2020, a maior rede de promoção do empreendedorismo do ensino superior em Portugal, que envolve a comunidade académica e conta com a parceria de diversos agentes do ecossistema empreendedor nacional. O projeto INOAPI propõe um conjunto de soluções inovadoras para a indústria da Apicultura, entre as quais um dispositivo para o controlo do efeito da
vespa asiática (espécie invasora) na produção de mel, um coletor de pólen e extração de apitoxina (veneno encontrado nos ferrões das abelhas), bem como a criação de uma nova geração de colmeias mais eficientes. A equipa, que tinha vencido a fase regional do concurso, constituída por Tiago Simões, Bárbara Araújo, Osvaldo Silva (estudantes do Politécnico de Coimbra) e Rafael Simões, recebe um prémio monetário no valor de 10.000€. Esta é a sexta vitória do IPC em fases finais do Poliemprende, a que se juntam um segundo e um terceiro prémios e um prémio inovação Delta.

O projeto GRRE(IN) IPC alcançou o 3.º lugar na primeira edição do Concurso de Casos de Co-Criação de Inovação Link Me Up, um programa que promove a capacitação e cocriação de inovação na rede politécnica portuguesa, colocando estudantes, docentes e empresas a procurar soluções para problemas reais. A equipa constituída por Marco Filipe, Nuno Correia Pedro Gaspar e Soraia Sousa (estudantes do IPC) e Fernanda
Bresciani, e pelas facilitadoras e docentes do IPC Cristina Agreira e Susana Paixão, desenvolveu uma aplicação mobile que facilita a entreajuda e a economia circular na comunidade estudantil do Ensino Superior, através da troca ou doação de bens entre estudantes. A equipa, que foi a vencedora da fase regional do concurso de cocriação Link me Up – 1000 Ideias em junho passado, teve como parceira e mentora a empresa Critical Software, que esteve presente na cerimónia de hoje. A GRRE(IN) IPC recebe um prémio monetário de 1.500€.

Sara Proença, diretora do INOPOL Academia de Empreendedorismo do IPC e coordenadora Regional do Poliempreende, realça a qualidade dos projetos apresentados pelo IPC num concurso “extremamente competitivo” e o potencial de transferência para o mercado, concluindo que os resultados hoje alcançados mostram que a instituição “está no caminho certo” na promoção da inovação e do empreendedorismo na comunidade académica e na futura inserção dos seus estudantes no mercado de trabalho. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade