Conecte-se connosco

Politécnico

Politécnico de Coimbra tem candidatura aprovada para levar formação superior a toda a região 

Publicado

em

 O projeto “Impulsionar as Pessoas e o Território” do Politécnico de Coimbra viu a sua  candidatura aprovada aos programas “Impulso Jovens STEAM” (acrónimo em inglês  referente às disciplinas Artes, Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática) e  “Impulso Adultos” do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), depois de avaliadas  por um painel independente internacional.  

O projeto pretende levar formação superior a toda a região Centro, sobretudo no território  da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, no âmbito dos programas Impulso  Jovens STEAM e Impulso Adultos, através de um consórcio constituído por uma centena  de entidades.  

Segundo Jorge Conde, presidente do Politécnico de Coimbra, finda a avaliação, “o projeto  ficou aquém do que desejávamos, por critérios que privilegiaram em demasia o tamanho  das instituições e onde os grandes podem ficar maiores”. “O mérito dos projetos teve  assim um espaço curto para se manifestar e a candidatura que o Politécnico de Coimbra  criou, com um elevado número de parceiros de grande qualidade, viu-se amputado de um  conjunto interessante de ações”, acrescenta. Ainda assim, o responsável acredita no  potencial do projeto e na mais-valia que este representa para a região: “Vamos ao trabalho  e vamos transformar o País, a partir da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra  onde o projeto tem o seu maior foco”, explica. 

A estratégia inclui a criação de duas novas escolas especializadas: uma Escola de Pós Graduações (Impulso ADULTOS), que receberá cursos de pós-graduação, dotada com  vários Laboratórios (Tecnologia de Laticínios e Horticultura; Recursos Florestais;  Biotecnologia; Zootecnia e Estufas, Sistemas Embebidos e Sistemas Digitais, redes,   informática, instrumentação hidráulica, Cidades Sustentáveis e Inteligentes, sistemas eletrónicos) e uma Escola de CTeSP (Impulso JOVENS), que receberá,   principalmente, os CTeSP e Micro-credenciações, focado em áreas STEAM.  No espaço de quatro anos, o IPC vai promover cerca de 100 ações de formação e pretende  mudar as competências de cerca de 3.200 pessoas, que procuram entrar no mercado de  trabalho ou que pretendem fazer alterações na sua vida profissional, reconvertendo-se ou  requalificando-se.  

Para elaboração deste projeto, o IPC contactou inúmeras instituições e empresas da região  Centro, nomeadamente a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra e  municípios da Região Centro, para auscultar carências e expetativas, áreas de interesse,  competências de recursos humanos, áreas de competência para a continuação dos estudos  de jovens, projeções de empregabilidade, desenvolvendo assim um mapa das  necessidades e potencialidades do território.  

Em resultado deste diagnóstico, o Politécnico de Coimbra definiu duas áreas de  intervenção. Em primeiro lugar, a criação e reestruturação de Cursos Técnicos  Profissionais Superiores (CTeSP) e de Micro-credenciações, principalmente orientados  para Jovens e para competências STEAM, de forma a aumentar a formação superior dos  jovens nas áreas das ciência, tecnologia, engenharia, artes/humanidades e matemática,  respondendo às novas necessidades do mercado de trabalho. Em segundo lugar, a criação  e reestruturação de Estudos de Pós-Graduação e Micro-credenciações, com o objetivo de  reforçar e diversificar a formação de ensino superior do Politécnico de Coimbra,  garantindo respetivamente, a reconversão e atualização de competências, de forma a dar  resposta às exigências do mercado de trabalho e das necessidades identificadas por  empregadores públicos e privados da região e a nível nacional.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link