Conecte-se connosco

Ensino

Politécnico de Coimbra promove curso para ajudar a integrar estudantes Erasmus

Publicado

em

Termina esta sexta-feira, 24 de setembro, o Curso de Língua e Cultura Portuguesa destinado aos estudantes em mobilidade Erasmus do Politécnico de Coimbra (IPC). Durante duas semanas, 18 estudantes provenientes de oito nacionalidades, Alemanha, Áustria, Espanha, Geórgia, Itália, Polónia, Roménia e Rússia, adquiriram competências e aprenderam mais sobre a cultura do país que os acolhe nos próximos meses.

O curso decorre, em cada ano letivo, ao longo de duas semanas antes do início do 1º semestre. Com uma duração de 40 horas e a atribuição de 3 ECTS, os conteúdos temáticos das aulas de Português, de nível A1, têm como objetivo dotar os participantes das competências que lhes permitam lidar com os aspetos essenciais do seu quotidiano, isto é, compreender e expressar em língua portuguesa as questões básicas de natureza pessoal, social e espacial que facilitem a sua integração na cidade e no país.

Com a organização do Serviço de Relações internacionais e a colaboração do Centro Cultural Penedo da Saudade, o curso decorreu nesta unidade cultural do IPC de 13 a 24 de setembro, onde, para além das aulas, asseguradas pela docente da Escola Superior Agrária do Politécnico de Coimbra Ana Bela Lopes, se desenvolveram workshops e atividades ligadas às artes e tradições da região como a tecelagem, palitos de Lorvão, jogos e música tradicional portuguesa e ainda a realização de um concerto de encerramento no dia 24. Um dos momentos especiais do curso foi o Roteiro Cultural à Lousã, organizado no dia 17 com o apoio da Câmara Municipal, e que incluiu percursos pedestres com explicação da fauna e flora local e ações de sensibilização para a sustentabilidade.

Segundo Maria João Cardoso, pró-presidente para a área das Relações Internacionais do Politécnico de Coimbra, depois de a pandemia ter obrigado a suspender este tipo de atividades, foi “com satisfação” que este ano foi retomada a organização do curso de língua e cultura portuguesa. Com um número máximo limitado a 20 alunos, registaram-se cerca de 70 pedidos de inscrição, o que é “revelador do interesse neste tipo de curso por parte dos estudantes Erasmus que iremos receber no IPC”, afirma.

A situação pandémica constituiu uma preocupação, acrescenta, tendo o Serviço de Saúde Ocupacional e Ambiental do IPC assegurado, não só o cumprimento das normas da DGS mas também todas as condições, entre as quais testes rápidos semanais, para que o programa pudesse decorrer “de forma segura e confortável” para todos os participantes.

O curso foi organizado em colaboração com o Centro Cultural Penedo da Saudade (CCPS), local onde decorreu, e Cristina Faria, diretora do CCPS, foi responsável pelas atividades culturais desenvolvidas. “Esta ligação à cultura portuguesa faz parte do ADN do curso é uma componente essencial que os estudantes apreciam muito”, realça Maria João Cardoso. “O balanço é, mais uma vez, muito positivo e sabemos que o curso representa uma oportunidade de integração muito valorizada pelos estudantes estrangeiros do IPC”, conclui

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade