Conecte-se connosco

Saúde

Pfizer pede autorização para vacinar crianças dos 5 aos 11 anos nos Estados Unidos da América

Publicado

em

O consórcio farmacêutico Pfizer/BioNTech solicitou na quinta-feira a autorização para uso de emergência da sua vacina contra a covid-19 em crianças entre os 5 e 11 anos nos Estados Unidos da América.

O pedido do consórcio germano-americano foi apresentado ao regulador dos medicamentos nos EUA (Food and Drug Administration, FDA na sigla em inglês), que pode levar semanas a dar luz verde.

Caso seja aprovada a sua autorização, cerca de 28 milhões de crianças podem ser vacinadas, e este será o primeiro fármaco contra a covid-19 a ser autorizado no país para menores de 12 anos.

Um comité consultivo da FDA tem planeada uma reunião em 26 de outubro para examinar os dados da vacina da Pfizer/BioNtech para aquela faixa etária.

As autoridades estimam que a autorização pode ser apenas dada em novembro, noticia a agência EFE.

A Pfizer salientou, através de uma publicação na rede social Twitter, que este é um “passo importante” na luta contra a covid-19, numa altura em que os novos casos em menores nos Estados Unidos continuam elevados.

O consórcio propõe administrar nas crianças daquela faixa etária um terço da dose normalmente aplicada em adultos.

No final de setembro a Pfizer/BioNtech tinha revelado, nos resultados preliminares para a FDA, que havia uma resposta imunológica “robusta” nos ensaios clínicos com um terço da dose em crianças.

Para as autoridades de saúde norte-americanas a imunização de menores é importante não só para protege-los mas também para evitar o contágio em adultos.

Como obstáculos enfrentam a relutância de muitos pais em vacinar os filhos, num país onde a utilização de máscara ou a vacinação se tornaram assuntos políticos.

A vacina da Pfizer/BioNtech, que utiliza a tecnologia de RNA mensageiro, tem atualmente autorização da FDA para maiores de 16 anos e uso de emergência para crianças entre os 12 e 15 anos nos EUA.

Em maio, os Estados Unidos e o Canadá foram os primeiros países a aprovar a vacina da Pfizer a adolescentes com 12 ou mais anos e no mesmo mês a Agência Europeia de Medicamentos aprovou também a sua administração em menores entre os 12 e os 15 anos, embora cada país da União Europeia (UE) esteja a avançar a um ritmo diferente.

A China permite a vacinação com a Sinovac a partir dos três anos e o Chile autoriza a partir dos seis anos.

A covid-19 provocou pelo menos 4.822.267 mortes em todo o mundo, entre mais de 236,23 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.019 pessoas e foram contabilizados 1.073.268 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link