Conecte-se connosco

Lazer

“Penela está de portas abertas” para um verão com experiências para “todos os gostos e feitios” (com vídeos)

Publicado

em

Penela quer encher-se de visitantes este verão, e para isso, não faltam opções para aproveitar a título individual ou em grupo. Desde a Praia Fluvial da Louçainha, distinguida com Bandeira Azul e como Praia Acessível, à gastronomia da região, e à sua natureza ora “plena ora selvagem”, o concelho está “portas abertas” para receber todos, saliente a vice-presidente da autarquia, Rui Seoane.

Quanto aos galardões arrecadados pela Praia Fluvial da Louçainha, Rui Seoane acredita que são fatores de atratividade da região uma vez que “se trata uma forma de certificação das próprias praias que permite a quem nos visita toda a noção da qualidade da água, da praia, da acessibilidade da mesma, da gestão ambiental que é feita em torno da mesma”.

O entrevistado exaltou a “natureza plena” do local que, na sua opinião, beneficia também do restaurante instalado na praia fluvial que “tem feito muito pela gastronomia da nossa região”, um parque de merendas, por exemplo. O autarca referiu a importância dos produtos endógenos da região como o “queijo do Rabaçal, o mel da Serra da Lousã onde estamos inseridos.”

 

Do desporto, ao lazer, à cultura, à história e à ciência, o vice-presidente sugeriu, por exemplo, um conjunto de atividades a não perder no concelho de Penela como: a descida da Praia Fluvial da Louçainha até à “bela” cascata da pedra da ferida, uma visita às vilas históricas “de Penela com o seu castelo e todo o seu património cultural vastíssimo” as igrejas, experimentar arborismo, observação de veados, a passagem pela Casa-Museu Oliveira Guimarães, um passeio mais radical de BTT, os percursos pedonais, a estação arqueológica do Rabaçal “e o seu espaço museológico romano que é um ponto de atração muito grande”, uma ida ao  Centro de Interpretação do Sistema Espeleológico do Dueça (CISED) -e para terminar Rui Seoane convidou à visita da aldeia de xisto de Penela – Ferraria de São João.

Rui Seoane explicou que para a consulta de todas estas “relíquias de Penela”, basta aceder ao website “VisitePenela”, um projeto “recém-nascido”, surgiu no início de julho e tem como objetivo agregar todas as informações desde as atividades, alojamento e restauração que Penela tem para oferecer.

Um elemento da dupla de nadadores salvadores da Praia Fluvial da Louçainha, Diogo Rodrigues, concordou com o vice-presidente da CM Penela relativamente à ideia de que os galardões de certificação de qualidade ambiental trazerem cada vez mais visitantes: “Aqui sentimos uma maior afluência ao fim de semana, das famílias que fazem os seus piqueniques, estão no parque de merendas, passam aqui o dia inteiro. A piscina tem uma profundidade de cerca de três metros e meio, na parte mais funda, e uma zona com cerca de um metro de profundidade para as crianças”.

 

O nadador salvador, que conta já com sete anos de experiência nesta Praia Fluvial, aconselhou, também, o percurso pedestre entre a praia fluvial e a cascata da pedra da ferida e aproveitou para lançar um desafio: “Façam esse mesmo percurso, venham até cá acima, cerca de 2km e 600 metros, e no fim desse espetacular percurso aproveitem para dar um mergulhinho nestas águas que por norma rondam os 20, 21 graus”.

O autarca defendeu que, apesar de a pandemia ter “trazidos desafios acrescidos tanto à autarquia como aos agentes locais”, acabou por se revelar uma “oportunidade para os portugueses descobrirem o espaço envolvente, deixando o chavão de ir de férias para fora do país ou para o Algarve para passar à aproximação com o interior e claramente a época balnear de 2020 foi muito proveitosa, “o melhor ano de sempre para a nossa região relativamente ao turismo das aldeias de xisto”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade