Conecte-se connosco

Coimbra

Passeio Ribeirinho de Aeminium “muda a face de Coimbra” (com vídeos)

Publicado

em

Decorreu, esta quinta-feira, a inauguração do Passeio Ribeirinho de Aeminium, em Coimbra, com o espaço a ser aberto ao público. Na cerimónia o presidente da Câmara realçou que “esta obra muda a face da cidade”, sublinhando que o objetivo global da autarquia é “desenvolver projetos que transportem Coimbra para o futuro.”

O Passeio Ribeirinho de Aeminium foi aberto à circulação pedonal, cerca de quatro anos depois do encerramento para profundas obras de requalificação. Um investimento de cerca de 10 milhões de euros que aproxima a cidade do rio Mondego, num espaço amplo com 1,3 km de extensão dedicado exclusivamente à mobilidade pedonal e suave.

A obra incluiu a execução dos muros de contenção do Rio Mondego e a requalificação das avenidas Cidade de Aeminium e Emídio Navarro nas faixas confinantes com o rio, trabalhos de terraplenagem e pavimentação, a reformulação das redes de saneamento, eletricidade e iluminação pública e a execução de trabalhos de sinalização rodoviária e de integração paisagística.

O projeto de arquitetura permitiu a definição de zonas de estar mais amplas e de uma relação mais próxima com o plano de água, nomeadamente a reformulação das antigas rampas de acesso ao rio. Prevê-se, também, a implantação de três espaços de restauração a colocar ao longo da margem, localizados em pontos estratégicos junto de futuras paragens do Metrobus e no alinhamento de arruamentos perpendiculares à avenida Fernão de Magalhães, o que irá permitir cargas e descargas sem que seja necessário circular na frente rio.

Fica excluído desta reabertura todo o espaço que inicialmente seria destinado à circulação automóvel e cuja pedonalização foi decidida após a nova constituição do executivo municipal. Assim, em dezembro de 2021, com uma execução financeira de cerca de 65%, o novo executivo decidiu alterar a empreitada em curso com o objetivo de compatibilizar o projeto com os futuros trabalhos nas infraestruturas do troço Portagem/Estação Coimbra A do Sistema de Mobilidade do Mondego, a cargo da Águas do Centro Litoral. Depois de analisadas várias hipóteses, a solução preconizada pelos serviços municipais passou pela supressão de trabalhos da empreitada, que se estimam em cerca de 447 mil euros. Esta opção vai permitir a disponibilização dos passeios da zona ribeirinha para fruição da população, assim que concluídos, mas irá implicar a manutenção do encerramento à circulação viária na Avenida Cidade Aeminium.

A adaptação do projeto de integração urbana do Sistema de Mobilidade do Mondego para este local está já a ser feita de modo a concretizar a pedonalização plena desta frente ribeirinha. 

Veja os diretos NDC:

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade