Conecte-se connosco

Política

PAN acompanha novo estado de emergência, mas alerta para vacinação atrasada

Publicado

em

O porta-voz do PAN declarou hoje que o seu partido vai voltar apoiar a renovação do estado de emergência devido à pandemia de covid-19, mas sublinhou a preocupação com os atrasos na vacinação dos portugueses.

“Relativamente à renovação do estado de emergência, nós vamos acompanhar porque, pese embora estarmos num plano de desconfinamento, carece ainda de medidas legitimadas por cobertura legal e constitucional. É um procedimento que termos de manter. Esperemos que, daqui por 15 dias, as medidas que tenham de ser aplicadas já não necessitem dessa cobertura jurídica”, disse André Silva.

O deputado do PAN falava aos jornalistas nos passos perdidos do parlamento após audiência virtual com o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, e de mais uma sessão de esclarecimento sobre a situação epidemiológica em Portugal por parte de especialistas vários, no Infarmed.

“Há uma preocupação da parte do PAN relativamente ao plano de vacinação que está bastante atrasado: apenas um milhão de primeiras tomas, meio milhão de vacinas consumadas. No caso em concreto da faixa etária 40-60 anos, ela está bastante desprotegida e é importantíssima para a imunização de grupo”, salientou, defendendo ainda o alargamento da testagem e do rastreamento.

Na quinta-feira, a Assembleia da República vai debater e votar o projeto de decreto presidencial para a renovação do estado de emergência por novo período de 15 dias, com efeitos a partir de 01 de abril e que abrangerá o período da Páscoa.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link