Conecte-se connosco

Empresas

Pai Natal solidário dos CTT está de volta e promete levar sorrisos a muitas crianças

Publicado

em

A campanha do Pai Natal Solidário está de volta aos CTT e pronta para garantir que a magia de Natal e a alegria dos presentes chega a todas as crianças, nomeadamente às mais desfavorecidas. Para tal, os CTT pediram a cerca de 1.500 crianças até aos 12 anos, de 44 instituições de solidariedade, de norte a sul do País e ilhas para escreverem as suas cartas ao Pai Natal.

O Pai Natal Solidário dos CTT envolve este ano 44 instituições que cuidam de crianças com necessidade de assistência social. Estas crianças, até aos 12 anos, são convidadas a escrever cartas ao Pai Natal revelando os presentes que gostariam de receber. Essas cartas estão disponíveis no site até ao final do mês de dezembro para que os portugueses as apadrinhem e façam sorrir uma criança.

Para realizar o apadrinhamento de uma carta basta entrar através do site e selecionar uma carta e indicar o nome e o e-mail para fazer a reserva, guardando o número da carta. Depois, têm três dias úteis para passar em qualquer Loja CTT, com o número respetivo da carta, bem como com o presente que querem oferecer – que deve ser novo e não deve estar embrulhado – sendo a embalagem e o envio oferta dos CTT.

Por razões de proteção de privacidade das crianças, todos os dados pessoais, quer os dos padrinhos, quer os das crianças das instituições, só serão conhecidos pelos CTT, garantindo assim a confidencialidade da informação e de todo o processo de entrega dos presentes.

Desde 2009, e através desta iniciativa, os CTT, com a ajuda dos portugueses, já entregaram mais de 16.000 presentes a crianças carenciadas.

Abaixo pode ser consultada a lista das instituições envolvidas neste projeto- e que irá sendo atualizada. Para acompanhar o desenvolvimento da iniciativa pode consultar a página .

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com