Conecte-se connosco

Lazer

“Ouvidor Geral” com Manuel Wiborg na Sociedade Recreativa Ervedalense

Publicado

em

Nos próximos dias 1 e 2 de abril, o Teatro da Sociedade Recreativa Ervedalense é palco do monólogo “Ouvidor Geral” com o ator Manuel Wiborg. As duas sessões têm início às 21H30 com entrada gratuita, no entanto é necessário o levantamento/reserva de bilhetes que se encontram disponíveis na receção da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, na sede da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira e nas Bibliotecas Públicas Municipais. 

O ator e encenador Manuel Wiborg, conhecido pelos papéis em diversas produções televisivas como “A Hora da Liberdade”, “Vila Faia”, “Kiss Me”, “O Sábio”, “Terra Brava” ou “Causa Própria” mas também cinematográficas como “Coitado do Jorge” e “António, Um Rapaz de Lisboa”, tem também um percurso no teatro com passagem por diversos palcos nacionais e é fundador do projeto Actores Produtores Associados.

Nestes primeiros dias de abril vem ao concelho de Oliveira do Hospital apresentar o monólogo “Ouvidor Geral”, a história de um Fernão Lopes “que não é o Cronista”.

Nos documentos, há um Fernão Lopes que não é o Cronista. Viveu um século depois, partiu em 1506 para a Índia com Afonso de Albuquerque. Foi, ao longo da vida, escudeiro, católico, depois traidor, renegado, mercenário, muçulmano. Ao contrário do seu homónimo, nunca escreveu uma palavra.

Viveu os seus últimos vinte e tal anos exilado na pedregosa ilha de Santa Helena, como Napoleão trezentos anos depois. Completamente sozinho, olhava para o que via de si mesmo – as suas mãos – só que não tinha mãos. Mesmo assim, sem mãos nem orelhas nem nariz, mas com as sementes que os barcos deixavam quando ali faziam aguada, transformou a ilha num jardim globalizado.

A peça “Ouvidor Geral” de Miguel Castro Caldas, é baseada na obra “O Outro Exílio”, do escritor egípcio A. R. Azzam, tem encenação e interpretação de Manuel Wiborg, cenografia de Ana Tomé, figurinos de Luis Mouro, sonoplastia de André Pires, luz de Cárin Geada e produção do Teatro do Interior. Mais uma produção de qualidade, com acesso gratuito, proporcionada pela Câmara Municipal de Oliveira do Hospital nos palcos concelhios.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link