Conecte-se connosco

Académica

Orxestra Pitagórica despede-se das pedras da Sé Velha com “Serenata Fúnebre e Vigília” (com vídeos)

Publicado

em

A Orxestra Pitagórica manifestou-se na passada quarta-feira, sob a forma de “Serenata Fúnebre e Vigília” contra a substituição das pedras, na sequência dos trabalhos de requalificação previstos pela Câmara Municipal de Coimbra na zona histórica da cidade. Os estudantes contestaram fundamentalmente a substituição das “pedras emblemáticas” do Largo da Sé Velha, que é Património Mundial da UNESCO.

A ação foi divulgada através de uma publicação nas redes sociais, que caracterizava a empreitada como a “obra mais imponderada nesta cidade”. No tom satírico a que a irreverente Orxestra Pitagória sempre nos habitou, acrescentava na mesma publicação “760 200 2202 – desqualificação da qualidade de património mundial da UNESCO da Sé Velha e Quebra-Costas”.

Pedro Valente, da Orxestra Pitagórica, afirma que não é uma ação de contestação, mas sim de despedida “das pedras da calçada, somente isso, houve uma alteração das pedras, e quem não sabe pode vir ver e nós como estudantes que somos passámos por aqui muito tempo e  achamos que faz todo o sentido virmo-nos aqui despedir”.

Quando questionado se esta ação teria uma motivação política, o elemento da Pitagórica reiterou que “não tomam posições políticas relativamente às coisas” e remeteram as conclusões para quem vê as ações.teresse em participar e em debater as soluções técnicas”.

 

A empreitada de valorização do Largo da Sé Velha, da Rua e Largo do Quebra Costas e das Escadas e Beco da Carqueja, na Alta de Coimbra, foi consignada consignada no dia 15 de abril pelo presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado. A obra está a ser executaa pela empresa que venceu o concurso público, a Construções Castanheira & Joaquim, Lda

Representa um investimento de 1,6 milhões de euros e tem como objetivo melhorar a mobilidade e a segurança pedonal, criar mais esplanadas e organizar a circulação e estacionamento automóvel. A autarquia dá assim sequência à requalificação da zona histórica da cidade, como previsto no seu Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), sendo que o investimento global já ascende a perto de 4M€.

A obra pretende incluir todos os níveis de intervenção no espaço público, que vão da modernização das redes existentes ao nível do subsolo, até à repavimentação integral, passando pela implementação de sistema de recolha de lixos domésticos, criação de zona de estar e plantação de exemplares arbóreos. Assim, o objetivo é criar condições que contribuam para a melhoria funcional das habitações, hotelaria, estabelecimentos comerciais e restantes edificações existentes na zona, bem como contribuir de forma decisiva para a agradabilidade geral do espaço.

A intervenção prevê o aumento da funcionalidade do local, mas mantendo a genuinidade do espaço, recuperando a ideia de praça e estruturando o espaço público, para dar maior protagonismo ao peão, permitindo um usufruto pleno do enquadramento urbano do lugar. A autarquia pretende otimizar ainda a relação do espaço público com o edificado, corrigindo os elementos e as intervenções dissonantes que foram realizadas ao longo do tempo.

Pode ver na íntegra a “Serenata Fúnebre e Vigília” às pedras da calçada da Sé Velha pela Orxestra Pitagórica:

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade [video width="1280" height="1280" mp4="https://www.noticiasdecoimbra.pt/wp-content/uploads/2020/11/banner-NDC-radioboanova.mp4" loop="true" autoplay="true" preload="auto"][/video]
Publicidade
Publicidade
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com