Conecte-se connosco

Médicos

Ordem dos Médicos do Centro insurge-se contra riscos para os doentes na Pneumologia de Leiria

Publicado

em

A Secção Regional Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) está profundamente preocupada com a situação de carência vivida no Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar de Leiria, que limita gravemente o acesso dos doentes aos cuidados de saúde.

A SRCOM diz que desde o início do ano que o Centro Hospitalar de Leiria tem promovido a saída dos médicos deste serviço. No início deste ano, já com o Serviço de Pneumologia reduzido a dois médicos, foi despedida uma profissional, sem que se conheçam os motivos técnicos para essa decisão, e ao não terem sido garantidas as condições adequadas ao exercício da assistência médica hospitalar, motivou-se a saída de outra.

O Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar de Leiria, que serve 14 concelhos e uma população de 400 mil habitantes está hoje a ser assegurado por um único médico, com um limite de horas por semana,segundo a SRCOM.

Carlos Cortes, presidente da SRCOM alerta que: “num serviço que foi já constituído por quatro médicos em permanência, é flagrante a impossibilidade de, com um único especialista, garantir as consultas e a assistência aos doentes em internamento que as boas práticas exigem”.

A SRCOM considera também de extrema gravidade que, devido a à política de recursos humanos promovida pelo Ministério da Saúde, o Centro Hospitalar de Leiria esteja a racionar o acesso dos doentes dos centros de saúde da sua área de influência aos cuidados respiratórios domiciliários de que necessitam, que só podem ser receitados pelo especialista hospitalar.

O presidente da SRCOM critica a “falta de interesse em garantir os recursos humanos imprescindíveis para o bom funcionamento do Serviço de Pneumologia” e o facto de o Ministério da Saúde “nunca se ter preocupado com esta questão”, e de estar “a pôr em causa a qualidade de cuidados a que têm direito os utentes do Centro Hospitalar de Leiria”.

O Ministério da Saúde “está a fazer tudo para fechar o Serviço de Pneumologia”, acusa Carlos Cortes.

 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade