Conecte-se connosco

Ordem dos Médicos denuncia falta de clínicos nas urgências dos Covões

Publicado

em

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) alertou hoje para a falta de médicos no serviço de urgências do Hospital dos Covões, em Coimbra, devido ao alargamento do horário de funcionamento.

carlos cortes

Desde o dia 4, o serviço de urgências do Hospital Geral (Covões) – Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) passou a funcionar todos os dias, das 09:00 às 22:00, “mais duas horas do que o habitual, mas sem qualquer reforço nas equipas médicas”, denunciou hoje a Ordem dos Médicos.

“As alterações introduzidas, que entraram em vigor a 04 de novembro, estão a provocar falhas nas escalas e estão também a exercer grande pressão nas equipas médicas do Hospital dos Covões (assim designado habitualmente), levando os profissionais a cumprir escalas muito além do que é razoável e recomendado para a segurança dos profissionais e dos doentes”, denunciam os médicos.

O presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, lamenta que o horário de funcionamento dos serviços de urgência tenha sido alargado sem que tenha sido efetuada qualquer adequação de recursos humanos médicos.

Durante a noite, denuncia a SRCOM, só estão escalados dois médicos para a vigilância dos doentes nas urgências e para responder a qualquer solicitação proveniente dos serviços com doentes internados.

“Como pode funcionar uma urgência polivalente sem especialistas em radiologia (os médicos desta especialidade deixaram de estar presentes), gastrenterologia, neurologia, urologia e otorrinolaringologia”, questiona Carlos Cortes.

Para Carlos Cortes, “o serviço de Urgência do Hospital dos Covões é o exemplo paradigmático do desmantelamento de um serviço exemplar do Serviço Nacional de Saúde, não por motivos de ordem clínica mas, antes, norteado por objetivos puramente economicistas e administrativos”.

Em 30 de outubro, o presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) justificou o alargamento do funcionamento das urgências do Hospital dos Covões com a necessidade de descongestionar o polo dos Hospitais da Universidade.

“Pretendemos melhorar o acesso e evitar a grande sobrecarga de procura que se verifica na urgência do polo central do CHUC, ao mesmo tempo que damos valor ao Hospital Geral e às funções assistenciais que ali são desenvolvidas”, disse Fernando Regateiro, durante a conferência de imprensa em que anunciou a extensão de funcionamento noturno das urgências do Hospital Geral das 20:00 para as 22:00 nos dias de semana e a abertura ao fim de semana das 09:00 às 22:00.

Fernando Regateiro garantiu nessa altura que ao fim de seis meses será reavaliada a extensão da urgência do Hospital Geral, para “se perceber se a resposta é adequada, se precisa de ser reforçada ou se precisa de ser focada noutra direção ou de outros apoios”.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com