Conecte-se connosco

Crimes

Operação internacional leva a 39 detenções relacionadas com tráfico humano

Publicado

em

Uma grande rede de tráfico humano, que organizava travessias de barco no Canal da Mancha, foi desmantelada na maior operação internacional do género, que resultou em 39 detenções, disseram hoje autoridades policiais europeias, em Haia.

As 39 detenções foram realizadas durante uma operação internacional lançada na terça-feira, liderada conjuntamente por França, Alemanha, Bélgica, Países Baixos e Reino Unido, e coordenada pela Agência da União Europeia para a Cooperação Policial (Europol) e pela agência da União Europeia para questões judiciais (Eurojust), ambas com sede em Haia.

Trata-se de uma grande organização criminosa curdo-iraquiana, estruturada e de alto nível, que controlava a passagem de migrantes de França para o Reino Unido através do Canal da Mancha, afirmaram os investigadores envolvidos na operação.

Acredita-se que a rede tenha traficado até 10.000 migrantes do Médio Oriente e da África Oriental da França para o Reino Unido, nos últimos 12 a 18 meses, em pequenos barcos insufláveis.

“Esta é a maior operação internacional já realizada contra traficantes de pequenos barcos”, disse Jean-Philippe Decouffe, diretor executivo da Europol.

Em mais de 50 buscas, foram apreendidos 1.200 coletes salva-vidas, cerca de 150 barcos insufláveis e 50 motores, além de vários milhares de euros em dinheiro, armas e drogas, disseram as agências.

Estes números são provisórios, pois as buscas ainda estão em andamento.

Os suspeitos cobravam uma média de 2.500 a 3.500 euros por migrante, dependendo da nacionalidade, gerando nada menos que 15 milhões de euros em receitas, segundo estimativas da Europol.

“A organização supervisionava o transporte de pessoas de todas as nacionalidades para as praias e as travessias marítimas propriamente ditas”, disse Carole Etienne, procuradora do tribunal em Lille, no norte de França, na mesma conferência de imprensa.

“A operação possibilitou pela primeira vez em França identificar”, nomeadamente, “os mandantes” dentro da rede, sublinhou Carole Etienne.

Várias pessoas, entre traficantes, pessoas locais e o líder da rede, um homem de 26 anos de origem curdo-iraquiana, foram indiciados e colocados em prisão preventiva.

O chefe da rede “teve um papel fundamental na organização e na logística, foi muito importante”, sublinhou Matt Rivers, diretor regional de investigações da Agência Nacional contra o Crime (NCA) do Reino Unido, onde o homem foi detido.

As tentativas de cruzar ilegalmente o Canal da Mancha por migrantes que desejam chegar a Inglaterra dispararam no primeiro semestre de 2022, após um ano já recorde de 2021, segundo o Ministério do Interior francês.

Em 2021, estas tentativas de travessia para Inglaterra, geralmente em barcos insufláveis a partir da costa norte de França, entre Calais e Dunquerque, foram feitas por 52 mil pessoas, das quais 28 mil tiveram sucesso. Nos primeiros seis meses de 2022, mais de 11.500 migrantes irregulares chegaram ao Reino Unido.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade