Conecte-se connosco

Crimes

Onda de assaltos esta madrugada em Cantanhede

Publicado

em

No concelho de Cantanhede, foram assaltados, durante a madrugada desta terça-feira, pelo menos três estabelecimentos e duas viaturas, confirmou o Notícias de Coimbra junto dos lesados e de fonte ligada à investigação.

Em pleno centro de Cantanhede, foi furtada uma carrinha de caixa aberta durante a noite. O proprietário só deu pela falta da viatura de manhã, mas suspeita que esta tenha sido usada em diversos assaltos registados de madrugada no concelho, disse ao Notícias de Coimbra a sua filha, Juliana Cardoso.

Ao que o NDC conseguiu apurar, na Zona Industrial de Cantanhede, há registo do furto de um moedeiro na empresa de lavagem automática de viaturas. Também na firma Carlos Alberto Fonseca e Neto, de comércio de ferragens e ferramentas, os ladrões tentaram entrar. “Arrobaram um portão de acesso ao espaço e só não entraram porque temos um sistema de segurança em que o alarme dispara antes de entrarem no edifício”, contou Miguel Neto, da direção da empresa. O responsável deu conta que esta foi a segunda vez este ano. “Já em janeiro tínhamos sido assaltados e agora voltaram. Ainda nem recebemos do seguro do primeiro assalto já temos mais prejuízos”, lamentou em declarações ao NDC.

A poucos metros desta empresa, houve uma outra tentativa de furto de um veículo. “Vandalizaram o carro de um funcionário e só não o levaram porque ele tinha o carro na reserva”, contou um responsável da empresa de pneus Júlio de Oliveira Simões. 

Já no café Taberna, na Varziela, junto a Cantanhede, os ladrões conseguiram levar uma máquina de tabaco. 

A GNR de Coimbra não confirma para já a ligação entre o furto da carrinha e os assaltos e danos registados, nem avança se todas as situações estão relacionadas,  sendo que não tinha à data de hoje ainda confirmação do número de furtos registados. Ao que o NDC apurou poderão ter existido mais situações que entretanto só serão conhecidas após a formalização de queixa. 

O veículo acabou por ser encontrado ao final da tarde desta terça-feira, abandonado num pinhal próximo da freguesia de Sanguinheira, Cantanhede. “Tem uma porta arrombada, o volante e a ignição estragados”, contou Juliana Cardoso. Na parte de trás estava a máquina de tabaco que tinha sido furtada na Varziela, desmantelada. 

“Eles procuram sítios estratégicos e usam carros furtados para arrombar e roubar”, afirmou Miguel Neto, descrevendo que já no primeiro assalto de que a sua empresa foi alvo, em janeiro, o modus operandi foi o mesmo. Dessa vez, o prejuízo foi maior porque “levaram material e equipamento”. Para o empresário, perante várias ocorrência em simultâneo, a GNR não tem efetivo suficiente. “Enquanto estão a responder a uma, eles [os assaltantes] vão a outra”, remata.

O Núcleo de Investigação Criminal da GNR prossegue com a investigação, não havendo para já suspeitos identificados. 

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade