Conecte-se connosco

Escolas

Oliveira do Hospital: Desafios da Eletrificação na Manutenção Automóvel debatidos na Eptoliva

Publicado

em

“Os Desafios da Eletrificação na Manutenção Automóvel” foi o argumento escolhido para assinalar o Dia dos Cursos profissionais de Manutenção Industrial/Mecatrónica Automóvel, em mais uma Conferência “EPTOFUTUROS 2022”, da EPTOLIVA – Escola Profissional de Oliveira do Hospital, Tábua e Arganil, e que colocou em destaque a eletrificação dos automóveis e as necessárias mudanças estruturais no sector que esta evolução obriga.

Porque o futuro da mobilidade é elétrico e a capacitação tecnológica do sector automóvel é a resposta para os desafios do futuro, Daniel Dinis Costa, Presidente da ADEPTOLIVA enfatizou os desígnios da EPTOLIVA neste futuro, enquanto escola tecnológica e evoluída, propondo a eletrificação de um veículo motorizado como o próximo desafio da escola na área da Mecatrónica Automóvel.

“Esta é claramente uma área de futuro, em que os alunos que concluem a sua formação na EPTOLIVA, têm grandes oportunidades de empregabilidade, tal é o volume de solicitações de empresas para contratar profissionais nesta área”. Mas é também uma das apostas formativas que garante aos alunos “uma dupla oportunidade, nomeadamente de emprego em empresas qualificadas, como também a continuidade da sua formação no ensino superior”.

Apostar na qualificação para acompanhar a evolução do setor automóvel foi o mote das conversas técnicas e profissionais, moderadas pelos Diretores deste Curso, João Mendonça e João Ferrão, dando ênfase à produção e infraestruturas, um ponto-chave na consolidação do automóvel eletrificado como uma solução para o futuro. Nesse sentido, David Brito, gerente da Autobrito – Comércio e Reparação Automóvel, Lda. agradeceu à EPTOLIVA os desafios que têm sido propostos à entidade, nomeadamente as parcerias estabelecidas no âmbito da Formação em Contexto de Trabalho e atividades práticas, que muito contribuem para qualificação dos alunos, tendo em conta que “a tecnologia híbrida e os elétricos são uma realidade e exigem formação contínua”.

Para Alexandre Barbosa, Diretor de Desenvolvimento de Negócio da SERVINECRA, na ANECRA – Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel, a transformação tecnológica é cada vez mais inadiável no futuro da eletrificação automóvel, prevendo-se que “em 2035 os elétricos tenham um peso semelhante aos veículos a gasolina”.

A adaptação ao mercado do setor automóvel, nomeadamente dos técnicos à nova realidade, tendo em conta os desafios da mobilidade elétrica e híbrida, sustentável e segura, foi o foco da intervenção de Marco Araújo, responsável pela Delegação Norte do CEPRA – Centro de Formação Profissional da Reparação Automóvel, dirigindo-se aos alunos presentes com o apelo: “técnica, atitude, capacidade de adaptação e formação ao longo da vida é um investimento pessoal e profissional que nunca devem descorar”, salientando ainda o exemplo da EPTOLIVA na formação, “uma escola com visão estratégica e de futuro na sua prática pedagógica, pois tem sabido trabalhar no sentido de se adaptar à inovação, com equipamentos, ferramentas, simuladores, e até na reconstrução de veículos”.

António Oliveira, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Tábua, em representação do município e na qualidade de ex-aluno da EPTOLIVA, salientou “o interesse deste tema para o futuro dos jovens, numa área com um grande peso para a economia nacional”, um tema que como referiu, se associa à dinâmica desta escola profissional e aos valores que esta transmite na formação profissional, assumindo-se como uma parceira forte e importante para a região.

O Dia do Curso de Técnico/a de Manutenção Industrial/Mecatrónica Automóvel foi também o momento para inaugurar o “EPTO GAMING CENTER”, um Simulador GAMING que é mais um dos equipamentos que fazem parte do projeto piloto para a Gamificação do Ensino na EPTOLIVA. Para este projeto, conjugou-se uma cadeira de piloto, um monitor de alta resolução e um volante profissional, que tem como objetivo associar o aspeto lúdico dos jogos, à sensibilização dos alunos para o processo de ensino-aprendizagem, que pode ser potenciado por estes meios diferentes e inovadores de aprendizagem. Gamificar o ensino é ir ao encontro das expetativas dos alunos do século XXI.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com