Bares

Olha o Passarinho!

Notícias de Coimbra | 7 anos atrás em 18-01-2017

A sala de diversão que tem funcionado no espaço dos antigos Cinema Avenida volta a mudar de designação.

PUBLICIDADE

O recinto de espectáculos que se já se chamou Theatrix e Twiit passa a designar-se Tweet, marca que foneticamente remete para Twiit (adotada até ao fim de 2016) e (pelo menos) graficamente para a imagem da rede social Twitter.

NDC encontrou no Instituto de Propriedade Industrial marcas registadas onde aparece a palavra Tweet, mas não conseguiu descobrir nenhuma que seja detida pela dona da discoteca.
tweet

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

NDC sabe que o Tweet será dirigido por João Vila Verde, que ficou conhecido graças a polémicas relacionadas com a Pombal Viva, empresa municipal onde exerceu as funções de administrador executivo. (Veja aqui aqui e aqui).

PUBLICIDADE

O novo gerente da sala da Sá da Bandeira teve breves passagens por discotecas nos concelhos de Portimão e Loulé e nos últimos tempos colabora com um espaço nocturno de Meirinhas.

O Tweet é propriedade da Contemplestrela Lda, que também detém o Mandarim. O gerente da sociedade é Manuel Jaime Maia. No último verão foi notícia por ter adquirido o “Mercedes de Sócrates”. Pedro Delille, um dos advogados do antigo Primeiro Ministro, é  accionista e Presidente da Assembleia Geral da Marino Prestige SA, outra empresa detida pelo já referido Manuel Jaime Maia, mais conhecido por Marino.(veja aqui).

Em 2010, Nuno Freitas (ex-deputado), Emídio Guerreiro (antigo Secretário de Estado do Desporto) e Luís Soares fundaram Avenidartgest Lda, sociedade que viria a criar o Theatrix, a primeira designação do recinto de espectáculos. Posteriormente fundaram a Avenidartgest II. Hélder Sousa, Albano Dias Ferreira (advogado em Coimbra) e Manuel Lino Ferreira são outros dos nomes que integraram a universalidade destas empresas.

Quando chegaram à conclusão que era mais complicado gerir uma casa idêntica à que frequentavam nos seus tempos de estudantes de Coimbra os promotores foram “obrigados a ceder os comandos” a outos “famosos”. A taróloga e apresentador Maya, os empresários de espectáculos Pedro Costa e Paulo Sousa Costa, os madeiresenses da Moche (ligados a vários escândalos na Madeira) e o falido In Tocha, foram alguns dos que passaram pelo Theatrix, mas apenas o antigo concessionário do Bar da AAC conseguiu “mexer com a casa”.

Depois do colapso do Theatrix e das Avenidartgest, surgiu o Twiit como marca da Vozes Famosas Lda e Twiit Entertainement Lda, sociedades detidas por Hélder Neves, gestor que ganhou notoriedade com a compra de quotas na empresa de segurança privada 365 e com o patrocínio da equipa de futebol da Académica.

Despois de alguns episódios no mínimo rocambolescos (veja aqui),  reabriu como Twiit, já com gestão da Contemplestrela, empresa que em Fevereiro, com a marca Tweet, voltará a tentar que a discoteca se afirme na movida conimbricense.

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE