Coimbra

“Odeio Este Tempo de Detergente” com Ana Nave e Maria João Luís no TAGV

Notícias de Coimbra | 5 anos atrás em 10-04-2019

O título evoca um poema de Ruy Belo. Em “Odeio Este Tempo de Detergente” Ana Nave – que assina a criação desta peça e divide o palco com Maria João Luís, e com o músico José Peixoto – leva a palco dezassete poemas escolhidos pelo ex-jornalista Rui Lagartinho. 

PUBLICIDADE

Pode ver “Odeio Este Tempo de Detergente” esta sexta-feira (12 de abril), às 21:30, no Teatro Académico de Gil Vicente/TAGV (espetáculo de encerramento da Semana Cultural da Universidade de Coimbra).

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Não é possível fazer a história da poesia portuguesa do século XX sem falar de Ruy Belo. Um corpo poético que entre 1961 e 1978, ano da sua morte prematura, não deixou ninguém indiferente. Uma obra à qual não é possível colar rótulos e que é atravessada por uma ideia de construção feita de casas, pássaros, árvores, homens em trânsito, jogos de luzes e sombras com o espaço e o tempo.  Em Ruy Belo o humanismo não se explica, expõe-se através de perplexidades.

PUBLICIDADE

Conjugam-se as notas da guitarra, interpretada ao vivo por José Peixoto, com os 17 poemas de Ruy Belo. Concebido por Ana Nave, que divide a interpretação com Maria João Luís, “Odeio Este Tempo de Detergente”, mergulha na melancolia e nas perplexidades de um dos maiores poetas portugueses do século XX.

O preço dos bilhetes, no TAGV, varia entre os 7 euros e 5 euros com descontos. 

Related Images:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE