Coimbra

O “tão apregoado Plano Marshall para a Baixa de Coimbra é uma brincadeira”?

Notícias de Coimbra | 1 mês atrás em 14-06-2024

O “tão apregoado Plano Marshall para a Baixa de Coimbra, defendido pelo Presidente da Câmara Municipal, não passa de uma brincadeira”, disse o vereador do PS, José Dias, na reunião do executivo municipal, desta sexta-feira, 14 de junho.

PUBLICIDADE

O socialista lembrou o edil que na altura vereador da oposição e cabeça de lista da coligação Juntos Somos Coimbra, em plena campanha em 2021, defendia “urgente a revitalização da Baixa de Coimbra, com investimento camarário para promover a sua recuperação, com compra e posse administrativa de edifícios degradados para arrendamento a custo controlado, acolhimento de novos negócios e empresas das áreas tecnológicas”.

O vereador frisou que era prometida a “revivificação do património da Baixa de Coimbra, a redução de taxas cobradas aos comerciantes, respostas rápidas a empresas que lá se quisessem instalar e a construção de uma residência universitária. Promessas em 2021, que em 2024 ainda não são visíveis.

PUBLICIDADE

José Dias sublinha que esta zona da cidade  “tem sofrido com a falta de planeamento e de investimento, o edificado permanece com evidentes sinais de deterioração em vários pontos, poucos são os novos negócios e empresas tecnológicas instaladas, o património não tem sido valorizado, existe pouca frequência de programas culturais e turísticos, os comerciantes não têm sentido mudanças significativas, a que acrescem as críticas evidentes de falta de segurança , a construção de uma residência universitária ainda não passa de uma miragem”.

“Nós já fizemos mais pela Baixa em menos de três anos que o PS em oito anos”, enfatizou o Presidente da Câmara Municipal de Coimbra.

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE

publicidade

Já o vereador Miguel Fonseca elencou as várias medidas que estão a ser tomadas para atrair  investimento para esta zona da cidade.

Related Images:

PUBLICIDADE

publicidade

PUBLICIDADE