Conecte-se connosco

Política

O que vestem e que imagem transmitem os candidatos à Câmara de Coimbra 

Publicado

em

É já este domingo, dia 26, que decorrem as Eleições Autárquicas 2021. Em Coimbra, são, ao todo, oito candidatos que concorrem à liderança da Câmara Municipal. São eles o atual presidente do município, Manuel Machado (PS), José Manuel Silva (coligação Juntos Somos Coimbra – PSD/CDS-PP/Nós, Cidadãos!/PPM/Volt/RIR/Aliança), Francisco Queirós (CDU), Gouveia Monteiro (Cidadãos por Coimbra), Miguel Ângelo Marques (Chega), Filipe Reis (PAN), Inês Tafula (coligação Coimbra é Capital – PDR/MPT) e Tiago Meireles Ribeiro (Iniciativa Liberal). 

Manter uma boa comunicação política, a nível da linguagem verbal e não verbal, é de extrema importância. É aqui que entra a moda, porque, de acordo com vários autores, como é o caso do filósofo Roland Barthes, “o vestuário é linguagem” e, por isso, transmite uma mensagem, podendo até ser o “empurrãozinho” para a vitória ou, por outro lado, “abrir o caminho” para a derrota.

De Filipe Reis a Tiago Meireles Ribeiro, um olhar sob o visual dos candidatos à presidência da Câmara Municipal de Coimbra.

Filipe Reis

Ao longo da campanha nunca o vimos de fato e gravata, preferindo, por outro lado, o dinâmico duo blazer e camisa, que, raramente, falha. É dois em um. Para além de ser clássico, é o conforto em vestuário. A nível da paleta de cores, os tons básicos imperam, do azul claro e escuro ao preto e branco. No calçado, o sapato reina, sempre com o conforto em dia.

Francisco Queirós

Francisco Queirós alterna entre o intemporal blazer, a clássica camisa e o desportivo polo. Já nas calças, a calça de sarja em bege e os eternos jeans estão na primeira prateleira do armário. O sapato está alinhado com o conforto.

Inês Tafula

De cabelo loiro platinado, sempre com uma pele “beijada pelo sol”, com o iluminador aplicado nos pontos de luz, batom ora vermelho ora rosa, eyeliner, pestanas postiças e sobrancelhas delineadas, Inês Tafula é uma adepta da fusão do preto com o branco nos looks. As camisas,demasiado apertadas, estão muito presentes, assim como os blazers cintados e os sapatos de salto alto. Por vezes, as calças de napa dão o seu “ar de graça”. Como acessório temos dois claros favoritos: o gancho de cabelo e o fino lenço em preto, que nos faz lembrar uma gravata, mostrando, assim, um je ne sais quoi de irreverência.


Jorge Gouveia Monteiro

O candidato confia 100% na camisa. Ora branca ora azul, e, por vezes, com estampados, é a sua fiel companheira de campanha. De vez em quando, tira o blazer do armário. Quando o frio decide aparecer, faz uso dos casacos mais desportivos. A calça de sarja está sempre lá para todas as ocasiões, mas o tecido em ganga também aparece nos seus visuais.

José Manuel Silva

Não diz “não” a uma camisa, mas se há visual que mais gosta de usar é o trio fato, camisa e gravata, com o sapato a ser uma fiel ajuda nas subidas e descidas pelas ruas de Coimbra. Ocasionalmente, ousa vestir a t-shirt da coligação. Já nas cores, o azul, o preto e o branco assumem uma posição de destaque.

Manuel Machado

“Vermelho, vermelhaço, vermelhusco, vermelhante, vermelhão”. Há, claramente, uma cor favorita para Manuel Machado aquando da escolha das gravatas. No restante look, é um fã aguerrido dos fatos, que variam entre o azul escuro e o preto, com a camisa branca por baixo. É, sem dúvida, o candidato com o estilo mais formal.

Miguel  Ângelo Marques

Ao contrário de Manuel Machado, Miguel  Ângelo Marques dispensa a gravata, apostando, assim, num desportivo chique com a camisa ora azul ora branca e na já habitual calça de sarja em bege, preto ou azul escuro. O blazer, claro, compõe, quase sempre,   o look.

Tiago Meireles Ribeiro

Por fim, Tiago Meireles Ribeiro também é um fiel adepto do duo camisa e blazer, sendo que o preto e branco são as suas tonalidades de eleição. Para além do visual mais formal, o estilo desportivo e descontraído é também uma aposta, com as sapatilhas como grandes anfitriãs do look.

Tal como os restantes candidatos às câmaras municipais, em Coimbra, o estilo clássico, onde impera o blazer e a camisa, é soberano. Respeito, sabedoria e confiança é o que ele pretende transmitir. A gravata é o acessório preferido dos candidatos José Manuel Silva e Manuel Machado, passando uma mensagem de formalidade. Quem não a usa, como Tiago Meireles Ribeiro e Jorge Gouveia Monteiro, coloca a descontração em evidência. Uma boa “jogada” para quem pretende criar uma estreita ligação de proximidade com os populares, “quebrando o gelo”, mesmo quando se tem que falar de questões mais delicadas.

O estilista nova-iorquino David Zyla, autor do livro “Color Your Style”, diz que “as cores emitem sinais bastante específicos” e, por isso, não podem ser ignoradas, em especial, nas campanhas eleitorais. A paleta de cores dos candidatos à presidência da Câmara Municipal de Coimbra está situada nos tons neutros, como o azul, o preto e o branco. E que sinais é que emitem? O azul é confiança, o preto é sofisitcação e o branco é paz. Cores como o rosa, o laranja e o amarelo, raramente, “ganham vida” nas indumentárias dos candidatos, revelando, assim, ausência de criatividade, espontaneidade e energia. As campanhas eleitorais têm, geralmente, uma conotação de seriedade e, por isso, ainda estão cingidas à tradição das cores mais neutras. Em 2021, com uma variedade infinita
de escolhas, pede-se aos candidatos que arrisquem um pouco mais, que saiam “da caixa”.

Mais do que proteção e estilo, o calçado carrega toda uma simbologia. O sapato, que é uma referência do estilo clássico, é uma presença assídua em Filipe Reis e Francisco Queirós, por exemplo. Numa sociedade cada vez mais atenta para as questões do conforto, os candidatos preocupam-se em escolher sapatos confortáveis, porque as íngremes ruas da cidade de Coimbra assim o exigem. É aqui que Tiago Meireles Ribeiro, lá de vez em quando, põe as sapatilhas em ação. Por outro lado, Inês Tafula opta pelo sensual e poderoso sapato de salto alto, sendo esta também a candidata que mais marca diferença com um visual que coloca em sintonia a beleza com a moda. A sua imagem de marca, ou melhor, o seu acessório de marca? O já mencionado fino lenço preto. A candidata arrisca com um look de beleza marcadamente glamouroso e arrojado, assim como um visual elegante, mas sensual, evidenciando as suas curvas. Na competição pelo
visual mais icónico, Inês Tafula levaria o primeiro prémio, não fosse a repetição do look, nos debates e entrevistas, o que acabou por ter um efeito diferente do pretendido.

As Eleições Autárquicas aproximam-se à velocidade-luz. Da roupa ao calçado e acessórios, passando ainda pelas escolhas de beleza, a comunicação não verbal através do universo da moda e da beleza transmite uma importante mensagem, tendo, portanto, relevância no decorrer da campanha e, claro, no resultado destas aguerridas Eleições Autárquicas, que se vai saber já neste domingo.

Opinião de Liliana Pedro | Jornalista de moda

Imagens Sérgio Queirós – RTP

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade