Conecte-se connosco

Coimbra

Novo presidente da Associação Académica de Coimbra quer “diálogo com todas as estruturas” (com vídeo)

Publicado

em

Cesário Silva, estudante de Engenharia Informática, foi eleito presidente da Associação Académica de Coimbra (AAC), com 50,95% dos votos. Assim que tomar posse quer “analisar o estado da casa” e “dialogar com todas as estruturas”, disse em entrevista ao NDC. 

O estudante encabeçava a Lista V, Académica de Valores, e conquistou a maioria dos votos (4070), derrotando o atual vice-presidente e candidato pela lista T, Pedro Dias, que alcançou 3643 votos, e Ghyovana Carvalho (Lista P), que chegou aos 275.

Cesário Silva conseguiu a maioria absoluta necessária para não haver segunda volta. “Foi uma surpresa positiva. Estávamos à espera de um cenário com uma segunda volta, que não se revelasse tão positivo como foi, mas ficámos muito contentes de saber que todo o projeto, toda a dedicação que a equipa tem tido para chegar aos estudantes, em ouvir os problemas dos estudantes, e garantir que encontrávamos soluções culminou num resultado tão positivo”, disse na primeira entrevista ao NDC após a eleição.

O estudante quer agora “analisar o estado da casa, ouvir todas as estruturas”. A intenção, garante, é “perceber o estado em que vamos iniciar o mandato e sermos capazes de perceber quais são as maiores urgências, quais são os pontos que podem ser feitos ao longo do mandato” e investir na “comunicação, num diálogo aberto com todas as estruturas” para levar o mandato a “bom rumo”.

Cesário Silva acredita que a Lista V apresentou “um projeto com o qual os estudantes se identificam”, sabendo que “a Associação Académica não está cá apenas como símbolo institucional, mas está cá para os ouvir e representar da melhor forma”.

Prometendo uma aproximação a várias instituições e uma postura reivindicativa, o novo presidente da direção-geral da AAC considera que a academia não pode “ficar apenas pela reivindicação teórica e pelas lutas na rua”, mas tem de “trazer os problemas resolvidos para a comunidade estudantil”.

O novo dirigente, que sucede a João Assunção, quer deixar a sua marca na instituição, trazendo “soluções que se propaguem para o futuro”.

De um universo de 29.481 eleitores, registou-se uma taxa de abstenção de 72%, abaixo do registado em 2020, em que houve apenas duas listas e em que se registou uma abstenção de 86%, uma das maiores taxas de que há memória nas eleições dos últimos anos para a AAC. Foram contados 73 votos nulos e 196 votos em branco.

Veja a entrevista NDC em direto com o novo presidente da Associação Académica de Coimbra:

Veja a entrevista a Cesário Silva durante a campanha eleitoral:

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
close-link
close-link